A diretoria colegiada da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) aprovou nesta quarta-feira a instauração do regime especial de direção técnica na operadora Prevent Senior. Com essa medida, a ANS terá um agente acompanhando in loco a Prevent para verificar as causas de anormalidades que coloquem em risco a continuidade e a qualidade da assistência prestada aos beneficiários.

Em nota, a ANS afirma que não se trata de uma intervenção, mas de um acompanhamento com análises permanentes de informações e definição de metas a serem cumpridas pela operadora.

“A ANS atua de forma permanente na apuração de demandas recebidas em seus canais de atendimento ou encaminhadas por outros órgãos ou agentes ou que cheguem ao seu conhecimento por outros meios, como por exemplo, pela CPI ou pela imprensa”, diz na nota.

Entre janeiro de 2020 e setembro de 2021, a ANS identificou 284.179 registros de reclamação e 408.930 pedidos de informação feitos por consumidores. Desse total, 14 mil foram relacionadas ao tema Covid-19.

Das 14 mil reclamações, 38, referentes a 23 operadoras, tinham menção ao “kit covid” ou a palavras-chave correlatas, tais como “hidroxicloroquina”, “cloroquina”, “azitromicina”, “ivermectina”, “tratamento precoce”.

“A ANS ressalta que não recebeu diretamente qualquer reclamação de médicos quanto à coação para a prescrição do “Kit Covid”. Não houve registro de denúncias nem nos canais de atendimento a consumidores, nem pelos canais de recepção de denúncias de prestadores de serviços de saúde”, informa.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).