Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) – As exportações de soja do Brasil devem alcançar 2,973 milhões de toneladas em outubro, estimou nesta quarta-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) ao elevar sua projeção semanal em 295 mil toneladas.

Se confirmado, o volume baseado na programação dos navios nos portos também estará acima dos 2,172 milhões de toneladas enviados ao exterior em outubro do ano passado, segundo a Anec, e levará o embarque acumulado em dez meses de 2021 a 81,94 milhões de toneladas.

No ano passado inteiro, o Brasil –maior produtor e exportador de soja– embarcou 82,29 milhões de toneladas da oleaginosa.

Para o milho, a associação também elevou sua estimativa semanal de 1,420 milhão de toneladas em outubro para 1,968 milhão.

Apesar do avanço, o volume ainda representará uma queda brusca em relação aos 4,534 milhões de toneladas de milho exportados no mesmo mês de 2020, devido à quebra na segunda safra do cereal por problemas climáticos.

Com isso, os embarques de janeiro a outubro estão estimados em 14,64 milhões de toneladas, enquanto no ano passado completo os brasileiros exportaram 33,4 milhões de toneladas do cereal, segundo a associação.

Já para o farelo de soja, a Anec projetou 1,39 milhão de toneladas para outubro, acima de 1,2 milhão de toneladas visto na semana passada e de 1,331 milhão exportado um ano antes.

De janeiro a outubro, a associação estima 14,15 milhões de toneladas. Em 2020, o Brasil embarcou 16,8 milhões de toneladas do subproduto da soja.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).