RIO DE JANEIRO (Reuters) -As exportações de soja do Brasil devem alcançar 3,397 milhões de toneladas em outubro, estimou nesta terça-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) ao elevar sua projeção ante os 2,973 milhões apontados na semana passada.

Se confirmado, o volume elevará o total embarcado nos dez primeiros meses de 2021 para 82,367 milhões de toneladas, superando os 82,29 milhões de toneladas exportados no ano passado inteiro.

A projeção para outubro, baseada na programação dos navios nos portos, também está acima dos 2,172 milhões de toneladas enviados ao exterior no mesmo mês de 2020.

O incremento ocorre em meio a uma demanda firme no mercado internacional, puxada pela China, e câmbio favorável à exportação, que torna o produto brasileiro competitivo.

Para o milho, a Anec também elevou sua estimativa semanal para outubro, de 1,968 milhão de toneladas para 2,314 milhões de toneladas, no entanto, o volume ainda representaria quase a metade dos 4,534 milhões embarcados um ano antes.

Pressionada por uma quebra na segunda safra do cereal, a exportação de milho deve acumular 14,9 milhões de toneladas no ano até outubro. No total de 2020, as vendas externas chegaram a 33,39 milhões.

Já para o farelo de soja, a associação estima embarques de 1,34 milhão de toneladas neste mês, volume semelhante ao de 1,33 milhão enviado ao exterior em outubro do ano passado, conforme os dados.

(Por Marta Nogueira e Nayara Figueiredo Edição de Maria Pia Palermo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).