Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – A Andrade Gutierrez avisou a CCR sobre intenção de vender sua participação de 14,86% na empresa após oferta vinculante feita pela IG4 Capital Investimentos, o que fazia as ações da administradora de concessões de infraestrutura dispararem.

No comunicado à CCR, a Andrade Gutierrez relatou que a proposta da IG4 contempla pagamento de 15,44 reais por ação, totalizando 4,6 bilhões de reais, e inclui cláusula de ‘earn-out’ que pode elevar ainda mais o valor da operação.

A CCR disse que os demais acionistas integrantes do bloco de controle – Camargo Corrêa (+14,86) e Soares Penido (15,05%) – poderão durante 30 dias exercer seus respectivos direitos de preferência conforme termos no acordo de acionistas.

Caso nenhum dos acionistas manifeste interesse em adquirir as ações, a operação será realizada em 60 dias.

O analista do Credit Suisse Regis Cardoso considerou o anúncio positivo e que estabelece um “valuation” muito mais elevado para a empresa, embora tenha citado que a operação não desencadeia “tag along” para acionistas minoritários.

Por volta de 11:35, as ações da CCR avançavam 10,4%, a 13,47 reais, maior alta do Ibovespa, que subia 1%. Na máxima, os papéis chegaram a 13,69 reais. Na esteira, a rival Ecorodovias subia 5,7%.

“Essa transação corrobora nossa visão de que a CCR está negociando a um ‘valuation’ atraente e a empresa está bem posicionada para licitar novas concessões de infraestrutura”, afirmaram os analistas do Bradesco BBI em nota a clientes.

“Além disso, a IG4 Capital possui ampla expertise no setor de saneamento, o que pode abrir espaço para que a CCR altere seu estatuto para investir no setor de forma orgânica e por meio de aquisições”, escreveram Victor Mizusaki e Pedro Fontana.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).