O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (7) a ampliação em duas horas do horário de funcionamento do comércio. A partir de sexta-feira os estabelecimentos podem ficar abertos até às 23h com capacidade máxima de 60% de lotação. Com a medida, a Abrasel SP (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de São Paulo) estima que o setor pode dobrar o faturamento.

Em comparação ao movimento atual, a entidade mensura que os restaurantes que só oferecem almoço devem aumentar o faturamento em cerca de 30%. Já as casas que operam com almoço e jantar, o crescimento pode ser superior a 100%.

“O setor está muito esperançoso por finalmente poder operar no jantar e com maior capacidade. Teremos sem dúvida, um ótimo fim de semana, e logo com a avanço da vacina, poderemos voltar ao funcionamento normal”, comenta Joaquim Saraiva de Almeida, presidente da Abrasel SP.

A Abrasel diz estar alertando os associados da importância de reforçar os protocolos de segurança. A associação afirma que São Paulo já perdeu mais 12 mil bares e restaurantes durante a pandemia.

Liberação da área externa: O setor enviou diversos ofícios para a prefeitura solicitando a liberação das calçadas. A entidade espera que a proibição seja revista em caráter de urgência para que bares e restaurantes possam oferecer mais um ambiente seguro aos clientes. Percival Maricato, presidente da Conselho Estadual da Abrasel SP, destaca que a liberação de mesas e cadeiras nas calçadas é fundamental, pois evita contaminação e aglomeração.

A flexibilização nas regras para o comércio vale até o dia 31 de julho.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).