HAMBURGO (Reuters) – A Alemanha encerrará o uso do óleo de palma como matéria-prima para a produção de biocombustíveis a partir de 2023, disse o Ministério do Meio Ambiente do país nesta quarta-feira.

Em vez disso, a Alemanha dará uma cota para o uso mínimo de materiais residuais para a produção de biocombustíveis, segundo o ministério afirmou a decisão do gabinete.

“Para a produção de biocombustíveis, não é aceitável derrubar florestas, secar vegetações e destruir a natureza”, disse a ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Svenja Schulze, em comunicado.

A Alemanha anunciou em fevereiro que encerraria o uso do óleo de palma para a produção de biocombustíveis, principalmente o biodiesel.

De acordo com a diretiva de energia renovável da União Europeia, os combustíveis à base de óleo de palma devem ser eliminados até 2030, uma vez que o óleo de palma foi classificado pelo bloco como fator resultando em desmatamento excessivo e não pode mais ser considerado um combustível renovável para transporte.

Em maio, a Organização Mundial do Comércio (OMC) concordou com um pedido da exportadora de óleo de palma Malásia para estabelecer um painel para examinar a medida da UE, dizendo que a medida é discriminatória.

O óleo de palma desempenha apenas um papel menor na produção alemã de biodiesel, de acordo com dados da associação alemã de produtores de biocombustíveis VDB.

(Reportagem de Michael Hogan)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).