comprou seu presente de Natal? Quem deixou para a última hora precisa preparar o bolso. Pesquisa realizada pela Ibevar (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo) mostra que alguns dos produtos mais buscados nessa época do ano, como o videogame, acumulam uma alta de preço de quase 45% de julho até a primeira quinzena de dezembro.

Quais preços foram analisados? A pesquisa monitorou os preços de 30 categorias de produtos. Em oito delas, os aumentos passam de 30% no acumulado de julho até 14 de dezembro:

  • Ventiladores: 44,9%
  • Consoles de videogame: 44,4%
  • Fornos: 37,7%
  • Jogos eletrônicos: 37,5%
  • Liquidificadores: 36,3%
  • Projetores: 32,5%
  • Fogões: 31,6%
  • Geladeiras: 32,3%

Em outras cinco categorias, os aumentos passam de 25%:

  • Aspiradores de pó: 29,1%
  • Cafeteiras: 28,9%
  • Caixas de som bluetooth: 25,3%
  • Ar-condicionado: 25,9%
  • Coifas: 25,3%

Mas foi só aumento? Não. Em cinco categorias, houve queda de preços em cinco categorias: adega climatizada, câmeras e filmadoras, lava-louças e smartband.

O que vem puxando essa alta? Claudio Felisoni de Angelo, presidente do Ibevar, diz que uma parte da alta é reflexo do aumento dos insumos de produção, já que boa parte é importada. “Também houve quem aproveitou o momento para recompor margens.”

Os clientes já anteciparam as compras de Natal? Felisoni diz que sim. É que a disposição de compra caiu em dezembro após registrar alta em novembro.

O varejo termina o ano no negativo? Sim, segundo projeções do Ibevar. “Começamos o ano prevendo um crescimento de 3%. Com a pandemia, estimamos uma queda de 9%. Mas agora, nossa projeção de queda é de 5% na comparação com 2019.”

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).