BUENOS AIRES (Reuters) – Os agricultores da Argentina já venderam 12,45 milhões de toneladas de soja da safra 2020/21, após o registro de transações de 552.500 toneladas em uma semana, disse o Ministério da Agricultura do país na noite de quarta-feira, em relatório com dados contabilizados até 17 de março.

A safra de soja da atual temporada deve atingir cerca de 44 milhões de toneladas, segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, após impactos de uma seca. O governo ainda não publicou uma estimativa própria para a colheita.

O ministério destacou que o ritmo das vendas de soja é mais lento do que há um ano, quando havia sido registrada a comercialização de 17,45 milhões de toneladas nesta data. A safra de soja 2019/20 somou 49 milhões de toneladas.

Em relação ao milho 2020/21, os agricultores argentinos venderam 19,6 milhões de toneladas, 1,5 milhão de toneladas a menos do que em igual período do ano anterior. A bolsa de Buenos Aires estima a safra do cereal em 45 milhões de toneladas.

Já as vendas de trigo alcançaram 11,33 milhões de toneladas, quase um terço a menos do que no mesmo momento da temporada passada, disse a pasta. O governo estima a safra 2020/21 de trigo do país em 17,6 milhões de toneladas.

A Argentina é a maior exportadora de óleo e farelo de soja do mundo, além de terceira maior de milho e importante fornecedora de trigo.

(Reportagem de Agustin Geist e Maximilian Heath)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).