SÃO PAULO (Reuters) – A produção brasileira de soja deve atingir 143,69 milhões de toneladas na safra 2021/22, estimou nesta quinta-feira a consultoria AgResource Brasil, indicando em sua primeira projeção para a temporada uma alta de 8% ante o ciclo anterior.

A área de plantio, cuja semeadura foi iniciada neste mês, está estimada em 39,88 milhões de hectares, 3,7% maior que o registrado na última temporada.

O volume projetado para a oleaginosa aponta para um novo recorde, em linha com demais perspectivas do mercado, mas um ponto de alerta vai para as condições mais secas em regiões importantes para a produção como o Paraná, disse à Reuters o diretor da consultoria Raphael Mandarino.

“Estamos muito preocupados com o que vem aparecendo no Paraná. Está sem chuvas há 8 a 10 dias em determinadas áreas, principalmente no oeste”, afirmou ele.

O executivo disse que este cenário será acompanhado de perto e os números podem mudar à medida que os efeitos do fenômeno climático La Niña se consolidam.

Mais cedo, nesta quinta-feira, o Departamento de Economia Rural (Deral) ligado ao governo do Paraná estimou alta na produção de soja, mas alertou para a ausência de chuvas, que são aguardadas para que o plantio se intensifique.

Quanto ao avanço na área de plantio, Mandarino vê espaço para ampliar a semeadura no centro-sul como um todo, com destaque para o Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás.

MILHO

A consultoria também fez suas primeiras estimativas para o milho, indicando produção nacional de 113,99 milhões de toneladas, ante 83,58 milhões na safra anterior, que foi afetada por graves problemas climáticos com seca e geadas.

A área de milho deve crescer 3,5% para 20,52 milhões de hectares.

(Por Nayara Figueiredo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).