Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) – A produção de soja do Brasil deve alcançar 129,98 milhões de toneladas na safra 2020/21, estimou a consultoria AgResource nesta sexta-feira, um avanço ante os 128 milhões projetados anteriormente, mas ainda com uma visão mais cautelosa devido aos efeitos da chuva na colheita.

A perspectiva para área plantada no maior produtor e exportador global da oleaginosa foi mantida em 38,4 milhões de hectares.

Houve recuperação em parte da produtividade da cultura, apesar de persistirem alguns problemas na colheita, como excesso de chuva em Mato Grosso, disse a consultoria.

Mesmo com o avanço na projeção de safra, a AgResource (antiga ARC Mercosul) foi a única consultoria que viu a produção em recorde, porém abaixo de 130 milhões de toneladas, dentre 13 analistas ouvidos pela Reuters em pesquisa publicada nesta semana.

“As produtividades seguraram bem uma safra recorde, mas longe dos 135 milhões de toneladas que o mercado está falando”, disse à Reuters o analista de mercado da AgResource Tarso Veloso.

Ele disse que a consultoria fez uma varredura por mais de 1,5 milhão de hectares de Mato Grosso e poucos produtores estão confiantes de que virá uma “mega safra”, bem acima do ano passado. Em sua previsão, o avanço ante 2019/20 na produção nacional é de 4,15%.

“Em Sorriso (MT) temos produtor com descontos de 30% na entrega por conta de soja ardida (muita chuva na colheita) e nem todos possuem armazém para secagem. Então essas perdas vão aparecer ao longo do tempo, nos próximos meses, e a safra não vai continuar subindo”, explicou.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).