NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de açúcar branco na ICE recuaram nesta quinta-feira, depois de atingirem uma nova máxima de quatro anos e meio diante de sinais de que a demanda pode estar se recuperando. O açúcar bruto também caiu, enquanto o café arábica fechou em alta.

AÇÚCAR

* Açúcar branco para dezembro fechou em queda de 1,60 dólar, ou 0,3%, em 512,90 dólares a tonelada, após atingir anteriormente a máxima desde março de 2017 em 519,60 dólares.

* O açúcar branco de outubro venceu na quarta-feira com alta de 3,3%. Um total de 124.800 toneladas de açúcar branco da Índia entregue contra o contrato de outubro da ICE Futures Europe, mostraram dados da bolsa.

* “O açúcar branco será o primeiro contrato de açúcar a mostrar aumento na demanda. Isso será seguido posteriormente pelo açúcar bruto”, disse um operador.

* “Uma mudança no sentimento da demanda enquanto a oferta pode ser cortada ainda mais é construtiva para o preço”, acrescentou ele, citando as preocupações contínuas sobre a oferta do maior produtor, o Brasil, para esta e para a próxima temporada.

* Açúcar bruto para outubro fechou em queda de 0,03 centavo de dólar, ou 0,2%, em 19,49 centavos de dólar por libra-peso.

CAFÉ

* Café arábica para dezembro fechou em alta de 0,8 centavo de dólar, ou 0,4%, em 1,8815 dólar por libra-peso.

* Os estoques de café verde nos Estados Unidos aumentaram ligeiramente, para 6,1 milhões de sacas no final de agosto.

* “É um aumento modesto, mas eu consideraria (isso) uma tendência baixista no mercado”, disse um operador.

* Café robusta para novembro avançou 25 dólares, ou 1,2%, em 2.107 dólares a tonelada, a quinta sessão de ganhos consecutiva.

* A fraca demanda e os baixos estoques no final da temporada de colheita nos principais produtores de robusta, Vietnã e Indonésia, influenciaram os preços locais esta semana, disseram traders.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).