MOSCOU (Reuters) – As ações dos produtores produtores globais de potássio subiram nesta quinta-feira depois que os Estados Unidos impuseram sanções contra exportador da Belarus, que responde por 16% da produção global, junto com amplas sanções contra outras empresas do país.

A Belarus Potash Company (BPC) é o braço de exportação do produtor estatal de potássio da Belarus, Belaruskali, e é a principal fonte de moeda estrangeira da capital Minsk. A BPC envia potássio principalmente para China, Índia e Brasil.

O Tesouro dos EUA disse nesta quinta-feira que emitiu uma licença geral autorizando encerramento das transações envolvendo BPC até 1º de abril.

“Embora haja uma grande chance de que a licença seja prolongada… alguns clientes ainda tentarão evitar novos negócios”, disse VTB Capital. “É extremamente importante ver o quanto a China e a Índia estão dispostas a assinar novos contratos (com o BPC).”

O BPC, cujos suprimentos são atualmente administrados pelo porto de Klaipeda, na Lituânia, não respondeu imediatamente a um pedido de comentários da Reuters. O Belaruskali foi sancionado em agosto, o prazo para encerramento das operações com ele expira em 8 de dezembro.

Com 12,5 milhões de toneladas de potássio a serem produzidas em 2021, Belaruskali é o segundo maior produtor mundial do nutriente depois da Nutrien, disse a VTB Capital.

As ações da Nutrien subiram até 3,4% em Toronto, enquanto as ações da Mosaic subiram até 3,9% em Nova York.

(Reportagem Polina Devitt, Rod Nickel em Winnipeg e Daphne Psaledakis em Washington)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).