O ano de 2021 pode marcar um recorde de propostas de diversidade nas assembleias anuais de empresas dos Estados Unidos.

Nove em cada dez investidores apoiaram uma solicitação no mês passado para que a International Business Machines produzisse um relatório anual de diversidade. Em cinco outras empresas, que incluem a firma de energia renovável First Solar e a gigante do setor químico DuPont de Nemours, mais de 80% dos acionistas apoiaram propostas de diversidade.

Um ano após a morte de George Floyd, que gerou protestos contra a injustiça racial nos EUA, as mesmas pressões culturais que levaram centenas das maiores empresas a prometerem mudanças em suas operações para apoiar a equidade racial agora incentivam um número sem precedentes de propostas destinadas a garantir que as promessas sejam cumpridas.

“Vemos uma mudança de visão dos investidores”, disse Kristin Hull, fundadora da Nia Impact Capital, um fundo de investimento que inicialmente apresentou a proposta da IBM. A decisão da IBM foi resultado de muitas conversas diferentes, disse. Ter esse acordo em mãos com uma empresa de maior porte como a IBM, que é vista como progressista, facilita convencer outras companhias a levar iniciativas mais a sério, disse Hull.

Acionistas apresentaram um recorde de 37 propostas relacionadas à diversidade e haviam conseguido uma média de 43% de apoio até sexta-feira, segundo a Bloomberg Intelligence.

Duas propostas distintas na Union Pacific Corp. obtiveram mais de 80% de apoio dos acionistas, enquanto uma sugestão para American Express obteve 60%. A proporção pode mudar durante o restante da chamada temporada de procuração, quando companhias de capital aberto enfrentarão outras votações de acionistas nos próximos meses.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).