Dois em cada dez brasileiros (23%) admitem gastar mais do que podem com presentes de Natal, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira (15) pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas). O percentual é ainda mais alto para aqueles das classes C e D, chegando a 27%.

Além disso, 26% dos entrevistados que pretendem comprar presentes estão com pelo menos uma conta em atraso, percentual menor do que o registrado em 2019. Dos 11% dos entrevistados que compraram presentes no ano passado e por isso ficaram com o nome sujo, 6% ainda não conseguiram resolver as pendências financeiras.

Presentes ou pagamento de dívidas? Algumas pessoas vão deixar de pagar contas para poder arcar com as despesas das festas de final de ano.

  • 9% vão deixar de lado compromissos financeiros para comprar presentes
  • 9% vão deixar de pagar alguma conta para fazer uma festa de Natal
  • 7% vão deixar contas em aberto para celebrar a chegada de 2021

As contas que vão ficar em aberto para a maioria dos entrevistados são TV por assinatura (24%), cartão de crédito (19%) e contas de água/luz (19%).

Como não se endividar no Natal? O presidente da CNDL, José César da Costa, afirma que é importante evitar compras por impulso na data. “O recomendável é planejar as despesas de acordo com o orçamento, sempre priorizando a quitação de contas. Fazer uma lista prévia do que se deseja e pesquisar preços são as atitudes mais indicadas para não extrapolar as finanças”, afirma Costa.

A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 20 de outubro deste ano, em parceria com a Offer Wise, considerando consumidores das 27 capitais brasileiras. Foram entrevistados homens e mulheres com idade maior ou igual a 18 anos, de todas as classes sociais e que pretendem comprar presentes natalinos.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).