Cerca de 2,2 milhões de pessoas abandonaram o isolamento social rigoroso entre a terceira e a quarta semana de setembro no Brasil. As informações constam do Pnad Covid, boletim semanal do IBGE sobre os impactos do coronavírus na sociedade brasileira, divulgado nesta sexta-feira (16).

Segundo o IBGE, aproximadamente 31,6 milhões de pessoas afirmam manter o isolamento social rigoroso. Já o número de brasileiros que não tomaram nenhuma medida de restrição para evitar o contágio pelo novo coronavírus cresceu 937 mil em uma semana e chegou a 7,4 milhões de pessoas.

A maior parte da população (cerca de 86,7 milhões) afirmou ter reduzido o contato com outras pessoas, mas continuou saindo de casa ou recebendo visitas na quarta semana de setembro, um milhão a mais na comparação com a semana anterior. Já quem ficou em casa e só saiu em caso de necessidade somou 84,6 milhões.

A queda no isolamento social também se reflete na procura por emprego. Segundo o Pnad Covid, o percentual de brasileiros que gostariam de trabalhar, mas não conseguem uma ocupação, chegou a 14,4%, o mais alto desde o início da pandemia

Fim da Pnad Covid semanal

O IBGE informou ainda que a divulgação desta sexta-feira foi o último boletim semanal sobre os impactos da doença no país. O instituto afirmou que a coleta de dados por telefone continuará, mas servirão para subsidiar as edições mensais da pesquisa, que devem continuar até o final do ano.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).