A companhia aérea de baixo custo Ryanair está fazendo um dos maiores processos recrutamento de talentos já feito em aéreas europeias, buscando por 2.000 pilotos nos próximos três anos. A empresa planeja ganhar o espaço do mercado perdido pelas concorrentes que ficaram enfraquecidas pela pandemia.

Os profissionais devem pilotar o novo Boeing Co. 737 Max, que começou a operar no mês passado. A Ryanair disse que vai começar a treinar os novos contratados este ano, para ter tripulações prontas para o próximo verão.

A companhia irlandesa espera que as pessoas que ficaram em casa por causa da pandemia aproveitem o verão para buscar por destinos de praia e, por isso, estão aumentando também o número de aeronaves. A Ryanair encomendou 210 Boeing 737 Max e está contratando funcionários, enquanto a Luftgansa, a Air France e a TAP estão demitindo.

No ano passado, no pico da pandemia, Ryanair chegou a negociar com sindicatos de pilotos e comissários para cortar os salários e manter 3.000 empregos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).