Dezembro não trouxe boas notícias para o setor de turismo no Brasil. Após sete meses consecutivos de recuperação, o índice que mede as atividades turísticas no país andou de lado entre novembro e dezembro, segundo a pesquisa mensal de serviços do IBGE, divulgada nesta quinta-feira (11).

Ainda segundo o IBGE, o setor cresceu 120,8% entre maio e dezembro. A notícia parece excelente, mas não é. Essa expansão aconteceu após os indicadores despencarem em março e abril, quando as medidas de isolamento social atingiram seus maiores percentuais, e não garantiu a recuperação plea no setor. Pelos cálculos do IBGE, o segmento de turismo ainda precisa avançar 42,9% para retomar ao patamar de fevereiro, último mês antes da pandemia de coronavírus.

“Todas aquelas atividades de caráter presencial, como transporte aéreo de passageiros, restaurantes, hotéis, locações de automóveis e agências de viagens, puxaram o indicador para baixo, fazendo com que ele ficasse estável nesse mês”, explica o gerente da pesquisa Rodrigo Lobo.

No acumulado do ano, o índice recuou 36,7% frente a igual período do ano anterior, pressionado, sobretudo, pelos ramos de restaurantes, transporte aéreo, hotéis, transporte rodoviário coletivo de passageiros, catering, bufê e outros serviços de comida preparada e agências de viagens.

 

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).