Pelo menos um quinto da Oxford Street, a principal rua comercial de Londres, será “fechada com tábuas sem esperança de recuperação” com o fim do último lockdown, de acordo com um grupo influente de lobby.

O New West End Company, que representa centenas de empresas na região, diz que 57 das 264 lojas na Oxford Street já estão definitivamente fechadas. À medida que os danos à economia do Reino Unido aumentam, mais de 50.000 empregos serão perdidos na área de West End até março, se não forem tomadas medidas em breve, disse o grupo.

O West End foi atingido economicamente de forma mais grave pela Covid-19 do que qualquer outra parte do país, disse Peter Rogers, presidente do grupo, em carta ao Chanceler do Tesouro do Reino Unido Rishi Sunak. A receita das empresas no distrito cairá mais de 80% para menos de 2 bilhões de libras (US$ 2,8 bilhões) nos 12 meses a partir de março de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior.

“O ecossistema globalmente único do West End está começando a entrar em colapso”, disse ele.

Restrições às viagens de turistas e relutância do consumidor em viajar para locais movimentados afetaram fortemente Londres, colocando pressão sobre varejistas e proprietários. Embora alguns fechamentos de lojas sejam resultado de planos de renovação de longo prazo, há temores crescentes de que, sem uma ação coletiva, a Oxford Street perca seu atrativo junto a compradores.

Na carta, Rogers pediu que o governo revise a decisão de impedir que turistas recuperem o imposto sobre o valor agregado e forneça financiamento direcionado a projetos para impulsionar a economia de Londres, entre outros pedidos.

“Deixado apenas para as forças do mercado, o West End se recuperará, mas não por muitos anos e não antes que danos irreparáveis tenham sido causados à reputação global da Grã-Bretanha”, disse Rogers.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).