Todos os anos, em uma noite de domingo, os principais nomes da indústria cinematográfica se reúnem em Los Angeles para a cerimônia de entrega do Oscar, como é conhecida a premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Em 2020, os holofotes principais ficaram, pela primeira vez na história, para um filme que não é falado em inglês: o sul-coreano Parasita, dirigido por Bong Joon-ho, ganhou o Oscar de melhor filme. O longa ainda venceu em outras três categorias: direção, roteiro original e filme internacional.

O segundo a levar mais estatuetas para casa foi 1917, do diretor Sam Mendes. O filme venceu em três das 10 categorias a que foi indicado, efeitos visuais, fotografia e mixagem de som. Campeão de indicações, com 11, Coringa foi escolhido em duas categorias: melhor ator, com Joaquin Phoenix, e trilha sonora.

Também levaram dois troféus Era uma Vez em… Hollywood e Ford vs. Ferrari. O primeiro, dirigido por Quentin Tarantino, levou melhor ator coadjuvante, com Brad Pitt, e direção de arte. O segundo, sobre a indústria do automobilismo, ganhou edição e edição de som.

Entre os indicados a melhor filme, também foram lembrados Jojo Rabbit (melhor roteiro adaptado), História de um Casamento (atriz coadjuvante, com Laura Dern) e Adoráveis Mulheres (figurino). O Irlandês não levou em nenhuma das dez categorias a que concorria.

Mais uma vez, o Brasil ficou no quase no Oscar. O documentário Democracia em Vertigem, da diretora Petra Costa, perdeu a disputa em sua categoria para Indústria Americana, que tem o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama como um dos seus idealizadores. O indicado brasileiro ao prêmio de melhor filme internacional, A Vida Invisível, ficou pelo caminho e não chegou até a disputa final.

Todos os indicados e os vencedores do Oscar 2020

Filme

1917

Adoráveis Mulheres

Coringa

Era uma vez em… Hollywood

Ford vs. Ferrari

História de um Casamento

Jojo Rabbit

O Irlandês

Parasita

Diretor

Bong Joon-ho, por Parasita

Martin Scorsese, por O Irlandês

Quentin Tarantino, por Era uma Vez em… Hollywood

Sam Mendes, por 1917

Todd Philips, por Coringa

Quando Alfonso Cuarón ganhou o troféu de melhor diretor no ano passado por Roma, a vitória de um diretor de um filme que não era falado em inglês não chocou tanto. Afinal, tratava-se de um nome conhecido na indústria cinematográfica com um filme em um idioma mais afeito aos Estados Unidos, o espanhol.

A vitória de Bong Joon-ho, dirigindo um filme em coreano contra pesos-pesados do cinema mundial, é marcante. Em seu discurso, visivelmente surpreso com a estatueta, Bong agradeceu os concorrentes e a academia. O favorito era Sam Mendes, por 1917.

Ator

Adam Driver, por História de um Casamento

Antonio Banderas, por Dor e Glória

Joaquin Phoenix, por Coringa

Jonathan Pryce, por Dois Papas

Leonardo DiCaprio, por Era uma Vez em… Hollywood

A atuação magistral de Joaquin Phoenix na pele do homem solitário que se torna um dos maiores vilões dos quadrinhos valeu o Oscar. Se Coringa alcançou uma repercussão a ponto de ser o campeão de indicações desta edição do prêmio, muito se deve ao ator.

Ator coadjuvante

Al Pacino, por O Irlandês

Anthony Hopkins, por Dois Papas

Brad Pitt, por Era Uma Vez em… Hollywood

Joe Pesci, por O Irlandês

Tom Hanks, por Um Lindo Dia na Vizinhança

Atriz

Charlize Theron, por O Escândalo

Cynthia Erivo, por Harriet

Renée Zellweger, por Judy

Scarlett Johansson, por História de um Casamento

Saoirse Ronan, por Adoráveis Mulheres

Depois de mais de uma década afastada, Renée Zellweger volta ao Oscar faturando o prêmio de melhor atriz. A sua interpretação como a cantora Judy Garland é densa e transporta o espectador para a dor da personagem, uma figura amada em Hollywood.

Atriz coadjuvante

Florence Pugh, por Adoráveis Mulheres

Kathy Bates, por O Caso Richard Jewell

Laura Dern, por História de um Casamento

Margot Robbie, por O Escândalo

Scarlett Johansson, por Jojo Rabbit

Apesar do nome, História de um Casamento conta a história de um… divórcio. E Laura Dern brilhou como a advogada Nora Fanshaw, que atende a futura ex-esposa, vivida por Scarlett Johansson. Falando em Scarlett, o 6 Minutos destaca o desempenho dela em Jojo Rabbit e de Kathy Bates em O Caso Richard Jewell. Vale conferir.

Roteiro original

1917

Entre Facas e Segredos

Era Uma Vez em… Hollywood

História de um Casamento

Parasita

Roteiro adaptado

Adoráveis Mulheres

Coringa

Dois Papas

Jojo Rabbit

O Irlandês

Ao chegar ao Teatro Dolby, o diretor de Jojo Rabbit, Taika Waititi, afirmou que queria contar como a guerra afeta as crianças. O filme é uma bonita história da amizade entre um menino nazista e uma menina judia durante a Segunda Guerra. Era a chance mais forte de Dois Papas, do diretor brasileiro Fernando Meirelles.

Animação

Como Treinar o Seu Dragão 3

Klaus

Link Perdido

Perdi Meu Corpo

Toy Story 4

Documentário

Democracia em Vertigem

Indústria Americana

For Sama

Honeyland

The Cave

Mais uma vez, o Brasil ficou no quase. O vencedor é Indústria Americana, que tem em comum com Democracia em Vertigem o fato de ser coproduzido pela Netflix. O documentário que vai levar a estatueta para casa tem entre seus idealizadores o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

Filme internacional

Corpus Christi (Polônia)

Dor e Glória (Espanha)

Honeyland (Macedônia do Norte)

Os Miseráveis (França)

Parasita (Coreia do Sul)

Efeitos visuais

1917

O Irlandês

O Rei Leão

Star Wars: A Ascensão Skywalker

Vingadores: Ultimato

Fotografia

1917

Coringa

Era uma Vez em… Hollywood

O Farol

O Irlandês

Edição

Coringa

Ford vs. Ferrari

Jojo Rabbit

O Irlandês

Parasita

Direção de Arte

1917

Era Uma Vez em… Hollywood

Jojo Rabbit

O Irlandês

Parasita

Trilha sonora original

1917

Adoráveis Mulheres

Coringa

História de um Casamento

Star Wars: A Ascensão Skywalker

Música original

“(I’m Gonna) Love Me Again”, from Rocketman

“I Can’t Let You Throw Yourself Away”, de Toy Story 4

“Into the Unknown”, de Frozen 2

“I’m Standing With You”, de Superação: O Milagre da Fé

“Stand Up”, de Harriet

Um (merecido) Oscar para Elton John. O cantor ganhou a estatueta pela música que compôs para a sua própria cinebiografia, Rocketman. Veja uma apresentação da música, uma parceria com Taron Egerton, no Festival de Cannes. Menção honrosa para o brilhantismo de Cynthia Erivo na performance de “Stand Up”, do filme Harriet.

Edição de som

1917

Coringa

Ford vs. Ferrari

Era Uma Vez em… Hollywood

Star Wars: A Ascensão Skywalker

Carros, corridas, brigas empresariais. Filme mais apagado entre os indicados a melhor filme, Ford vs. Ferrari ganhou o prêmio de edição de som. Os sons dos carros nas pistas são parte importante da experiência. Veja o trailer.

Mixagem de som

1917

Ad Astra

Coringa

Era Uma Vez em… Hollywood

Ford vs. Ferrari

Figurino

Adoráveis Mulheres

Coringa

Era Uma Vez em… Hollywood

Jojo Rabbit

O Irlandês

Maquiagem e cabelo

1917

Coringa

Judy

Maléfica: Dona do Mal

O Escândalo

Curta documentário

In the Absence

Learning to Skateboard in a Warzone (if you’re a Girl)

Life overtakes me

St. Louis Superman

Walk Run Cha-Cha

Curta de animação

Dcera

Hair Love (assista na íntegra)

Kitbull

Memorable

Sister

Curta-metragem de ficção

A Sister

Brotherhood

Nefta Football Club

Saria

The Neighbours’ Window

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).