“Mulan” finalmente ganhou uma data de estreia no Brasil, mas não será nos cinemas. O filme será lançado diretamente na plataforma de streaming do estúdio, o Disney+, em 4 de dezembro, sem custos adicionais aos assinantes da plataforma, que chega à América Latina em 17 de novembro.

O live-action inspirado na animação de 1998 seria lançado no Brasil em 20 de março, porém devido a pandemia de coronavírus e o fechamento das salas de cinema, foi primeiro adiado para 24 de julho, depois para 21 de agosto, até ser suspenso indefinidamente pela Disney.

Nos Estados Unidos e em outros países em que o Disney+ já está no ar, o filme foi lançado em 4 de setembro, mas para assistí-lo, os usuários do aplicativo precisam pagar uma taxa extra de US$ 30.

Já na China, cenário de “Mulan”, o longa fez uma estreia tímida nos cinemas, arrecadando cerca de 23 milhões de dólares no primeiro final de semana — nada comparado aos 200 milhões gastos na produção do longa. O filme sofre boicote no país desde o ano passado, quando a atriz Liu Yifei, protagonista do filme, apoiou a repressão aos manifestantes anti-China em Hong Kong.

A Disney também enfrentou problemas por filmar em uma parte da China onde o governo deteve cerca de 1 milhão de uigures étnicos em espaços chamados de “centros de educação voluntária” e, em seguida, agradeceu às autoridades da região nos créditos do filme. Toda a imprensa do país foi proibida de publicar resenhas do filme.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).