Cristiano Ronaldo parece não ser fã de refrigerantes depois que o artilheiro de Portugal retirou duas garrafas de Coca-Cola mantidas à sua frente durante entrevista coletiva da Eurocopa de segunda-feira, encorajando as pessoas a beber água.

O jogador, de 36 anos, colocou as garrafas de refrigerante de lado enquanto conversava com a imprensa antes da abertura do Grupo F, nesta terça-feira, contra a Hungria.

Ele seguiu segurando uma garrafa de água antes de gritar em português: “Água!”

Esse simples gestou causou um tombo no valor de mercado da Coca-Cola. As ações da companhia caíram US$ para 55,22 (R$ 279,97), gerando um prejuízo bilionário para a marca. O valor de mercado passou de US$ 242 bilhões para US$ 238 bilhões, uma queda de US$ 4 bilhões.

A Coca-Cola, uma das patrocinadoras oficiais da Eurocopa, não pôde ser contatada imediatamente pela Reuters para comentar.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).