Durante os dias úteis da semana, a newsletter do 6 Minutos oferece dicas culturais para seus leitores na seção After Market. Além disso, a Marina Rappa, nossa social media, também dá suas indicações em vídeo que publicamos no Instagram e também no YouTube. Para ajudar você a aproveitar o fim de semana, reunimos as melhores opções e vamos organizá-las em algumas categorias. Boa diversão!

ASSISTA (EM CASA)

“AMARELO – É TUDO PARA ONTEM” – O projeto AmarElo continua a frutificar. Produção mais ambiciosa da carreira do rapper Emicida, a empreitada que começou como disco, passou por podcasts, videoclipes, e agora chega ao documentário. Mas longe de ser uma narrativa linear, o longa mistura trechos do aclamado show realizado no Theatro Municipal de São Paulo –com a execução de todas as músicas do álbum com a presença dos parceiros que dividiram composições com Emicida–, com depoimentos e histórias que mostram o impacto e a relevância do movimento negro no Brasil e seus protagonistas no passado e no presente. O filme está disponível na Netflix.

“TUDO BEM NO NATAL QUE VEM” – Protagonizado por Leandro Hassum, esse é o primeiro filme natalino nacional da Netflix. O ator interpreta o ranzinza Jorge, que todo ano reclama de passar a ceia de Natal com a família da mulher, que é repleta de personagens clichês – tem o tio do pavê, o cunhado que pede dinheiro emprestado e a sogra implicante. Mas na véspera de uma dessas ceias ele cai do telhado e perde a memória de tudo o que ocorreu na noite de Natal.

“MULAN” – Uma das maiores apostas da Disney para os cinemas antes da pandemia, a versão live-action (refilmagem de animações realizada com elenco “de carne e osso”) do clássico sobre a jovem chinesa que finge ser um rapaz para poder proteger seus país, chega ao serviço de streaming da gigante do entretenimento. Mulan toma essa decisão para ir lugar de seu pai, um guerreiro muito importante, mas que está doente, após a convocação do imperador, que pede ao menos um homem de cada família da China entre no exército que combate os invasores do país. O filme estreia no Brasil sem custos adicionais, diferente do que aconteceu nos EUA, que viu o longa chegar na plataforma ainda em agosto, mas apenas para quem pagava US$ 30 para assisti-lo, além dos US$ 7 mensais de assinatura. No Brasil, o preço para assinar o Disney+ é de R$ 27,90 por mês.

“QUEM MATOU MARÍA MARTA” – Poucas coisas poderiam tão tristemente banais: María Marta Garcia Belsunce, moradora de um condomínio de alto padrão nos arredores de Buenos Aires, morre em 2002 após um acidente doméstico. Segundo a família, após perder o equilíbrio em seu banheiro e bater a cabeça em uma viga de madeira, María Marta cai na banheira e se afoga. O marido, é o primeiro a chegar à casa, seguido pela massagista de sua mulher e, logo depois, do marido da meia-irmã da vítima, que mora no mesmo condomínio. Dois médicos socorristas chegam a examinar María Marta, e um deles corrobora a hipótese de acidente doméstico. Após um rápido velório feito na própria casa, o enterro acontece à noite em La Recoleta, cemitério que recebe os mortos da alta sociedade argentina, sem que uma autópsia seja feita. No que parecia apenas uma formalidade, um promotor público é designado para produzir um relatório que corrobore a morte acidental. No entanto, ele descobre que o atestado de óbito utilizado para liberar o enterro está coalhado de informações falsas e passa a tratar o caso como suspeito. Em busca de respostas, pede e consegue autorização para exumar o corpo e realizar exames que determinem a causa da morte. Surpreso, recebe seis ligações seguidas do legista, uma para cada bala encontrada no crânio da vítima. Trata-se de um homicídio. Esse é só o começo da história contada em uma série documental de quatro capítulos que está na Netflix, sobre o caso policial de maior repercussão midiática na história da Argentina.

“CERCADOS” – Segunda iniciativa do jornalismo da TV Globo de produzir material para a Globoplay, plataforma de streaming do grupo, o documentário mostra o desafio que veículos de imprensa e seus profissionais enfrentaram para cobrir a pandemia de coronavírus no Brasil. Feita a partir do acompanhamento por cerca de três meses de mais de 60 jornalistas de diversas redações em cinco cidades brasileiras (Brasília, Fortaleza, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo) muito afetadas desde o início pela covid-19, a produção mostra não só as dificuldades inerentes de falar sobre uma doença que já matou mais de 180 mil brasileiros como os obstáculos adicionais enfrentados pela mídia em razão do negacionismo de muitos governantes brasileiros.

VISITE (PRESENCIALMENTE)

MUSEU DAS ILUSÕES – Parece, mas não é. Essa é a proposta do Museu das Ilusões, que reúne uma coleção de obras de ilusão de ótica, como Poço do Infinito, Cadeira 3D, Sala dos Gigantes, Guarda Chuva, Casa Invertida, Seis de Mim e Juntos e Misturados. A exposição “instagramável” fica no 3º piso do Shopping Eldorado, em São Paulo, até o dia 22. Ingressos custam R$ 50, mas saem com desconto de 50% para grupos de três pessoas ou mais.

TCHAU, VELHO PACAEMBU – O Pacaembu vai se despedir da população de São Paulo com a exposição Arte em Campo. Esculturas e instalações artísticas vão ocupar o gramado, as quadras de tênis, ginásio poliesportivo e a piscina. Será uma chance de se despedir do estádio, que ficará fechado até meados de 2023 para obras de restauração e modernização. O evento acontece até 17 de dezembro. Os ingressos são gratuitos e devem ser reservados pelo site.

LUZES DE NATAL – A pandemia está atrapalhando a sua temporada de fotos natalinas em família? Eventos como a Vila de Natal e o Luminna Fest, ambos em São Paulo, são uma oportunidade de ver de perto instalações com o tema natalino. No caso da Vila de Natal, o evento é híbrido (pode ser presencial ou pelo drive-in), enquanto o Luminna Fest é um circuito de luzes que deve ser percorrido exclusivamente de carro. Ambos são pagos e os ingressos chegam a R$ 240.

ESCUTE E VEJA

OOOPS, SHE DID IT AGAIN – Uma das muitas rainhas do pop, Britney Spears está de volta para reivindicar sua coroa. A cantora anunciou o relançamento do álbum Glory, de 2016, seu último trabalho de estúdio. A novidade é que o disco terá duas faixas bônus. A primeira, “Swimming in the Stars”, já saiu como single e não deixa nada a dever para os maiores hits da cantora. A segunda, ainda inédita, chama-se “Matches” e é fruto de uma parceria da cantora com a boy band Backstreet Boys.

LEIA

“BERLIM” – Durante mais de duas décadas, Jason Lutes trabalhou no roteiro de uma obra monumental sobre a ascensão do nazismo durante a República de Weimar (1928-1933). O resultado desse esforço finalmente chega ao Brasil, em português. A graphic novel “Berlim” foi lançada no final de novembro pela editora Veneta e as primeiras impressões se esgotaram rapidamente. Com quase 600 páginas, todas em preto e branco, o livro traz um retrato amplo de uma cidade que, ao mesmo tempo em que era um dos epicentros culturais e artísticos da Europa, escolheu Adolf Hitler para liderar o país em direção aos horrores do Holocausto e da Segunda Guerra Mundial. Ao montar esse complexo painel de contradições, o livro foi indicado ao Eisner e ao Harvey Awards, e venceu dois prêmios Excellence in Graphic Literature.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).