O Reino Unido prepara restrições de viagens para impedir a propagação de uma nova variante do coronavírus do Brasil.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, recebeu pedidos para tomar medidas diante da nova cepa brasileira durante reunião com parlamentares na quarta-feira. Na quinta-feira, uma ministra disse que medidas de proteção estão a caminho.

A equipe de Johnson foi criticada pela lentidão para introduzir restrições na fronteira do Reino Unido durante a primeira onda da pandemia no segundo trimestre do ano passado. Um novo plano que exige teste negativo de covid para todos os passageiros que chegam ao país deveria entrar em vigor na sexta-feira, mas foi adiado até 18 de janeiro.

“Leva um pouco de tempo”, disse a ministra Victoria Atkins à Sky News quando questionada sobre as restrições para voos da América do Sul. “Medidas práticas estão sendo preparadas no momento.”

O Reino Unido enfrenta um aumento do número de casos de coronavírus, que até agora matou 84.767 pessoas no país. O governo tem revisado constantemente medidas de lockdown, mas Johnson e seu consultor científico sugeriram que as regras atuais começam a surtir efeito.

Na sexta-feira, entraria em vigor uma exigência para que passageiros de qualquer lugar do mundo mostrassem testes negativos para a covid nas 72 horas anteriores ao início da viagem. Mas o secretário de Transportes, Grant Shapps, disse na noite de quarta-feira que a regra só entrará em vigor na próxima semana.

O atraso é “para dar tempo de preparo às chegadas internacionais”, disse Shapps no Twitter. Qualquer pessoa sem prova de teste negativo será multada em 500 libras (US$ 683), disse.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).