O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, resolveu nesta quinta-feira (18) antecipar cinco feriados municipais para os dias 26, 29, 30 e 31 de março, além de 1º de abril. Essa medida tem o objetivo de diminuir a circulação de pessoas nas ruas, aumentando o distanciamento social e, com isso, tentar conter a transmissão do coronavírus.

A preocupação se explica pela alta taxa de ocupação dos leitos de UTI para o atendimento de pacientes de Covid-19, que já chegou a 88%, de acordo com o prefeito. A cidade inclusive já teve a morte de um paciente de 22 anos à espera de uma vaga de UTI, em um hospital municipal de São Mateus, na zona leste.

Assim, a medida é vista por técnicos como uma das poucas saídas que restam para evitar o iminente colapso do sistema de saúde. A decretação de um lockdown foi considerada inviável porque a Guarda Civil Metropolitana não teria efetivo suficiente para fiscalizar as ruas – ela conta com apenas mil guardas.

Que feriados foram antecipados? Serão dois feriados municipais deste ano e três de 2022. Deste ano, Corpus Christi (3 de junho) e Dia da Consciência Negra (20 de novembro); de 2022, o aniversário da cidade de São Paulo (25 de janeiro) e novamente os feriados de Corpus Christi (que cairá em 16 de junho) e da Consciência Negra (20 de novembro).

Como fica o novo ‘superferiadão’? Na cidade de São Paulo, os feriados foram antecipados para os dias 26, 29, 30 e 31 de março, além de 1º de abril. Isso criará um grande período de 10 dias sem nenhum dia útil, já que haverá emenda com a Sexta-feira Santa (2 de abril) e o domingo de Páscoa (dia 4).

A ideia de impor esse grande recesso é atingir, principalmente, empresas e setores que ainda estão em funcionamento durante a fase emergencial do Plano São Paulo. Não foi definido ainda se as agências bancárias também deverão paralisar suas atividades.

E o restante do Estado de São Paulo? Covas disse que vai conversar com o governador de São Paulo, João Doria, sobre a possibilidade de antecipar o feriado estadual de 9 de Julho (Revolução Constitucionalista).

Não é a primeira vez que a gestão de Covas decide antecipar feriados como estratégia para frear a contaminação pelo coronavírus. Em 2020, a gestão Covas antecipou os feriados de Corpus Christi e da Consciência Negra, criando cinco dias de folga no mês de maio. Com isso, conseguiu que o isolamento social chegasse a 53% na capital paulista.

Rodízio

Desta vez, as restrições de circulação serão reforçadas por uma nova medida: a extensão do rodízio de carros. Desta forma, a restrição à circulação de automóveis passará a valer das 20h às 5h, acompanhando o horário do toque de recolher – e não mais das 7h às 10h e das 17h às 20h.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).