O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, defendeu neste sábado, em um discurso antes da reunião virtual de líderes das 20 maiores economias do mundo (G20) , que novos esforços sejam direcionados para atender às necessidades dos países em desenvolvimento.

“Os países desenvolvidos podem se dar ao luxo de fornecer um enorme alívio para as suas sociedades, e estão fazendo isso, mas o mundo em desenvolvimento está à beira da ruína financeira e da crescente pobreza, fome e sofrimento indizível”, disse ele.

Na apresentação, ele também pediu aos líderes do G20 um aumento nos recursos financeiros disponíveis para o Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo Guterres, ainda que o G20 tenha estendido a iniciativa de suspensão da dívida por seis meses, esse movimento ainda não é suficiente. “Estou pressionando por uma nova extensão até o final de 2021 e também por uma expansão do escopo dessas iniciativas a todos os países em desenvolvimento e de renda média necessitados”, ressaltou, acrescentando que o efeito dominó das falências pode devastar a economia global.

Guterres comentou, ainda, que o mundo precisa de ações concretas para se recuperar após a pandemia do coronavírus, incluindo medidas que favoreçam a sustentabilidade climática. Além disso, afirmou que os avanços recentes nas vacinas para a covid-19 “oferecem um raio de esperança”, mas que elas precisam ser tratadas como um bem público global, para garantir que cheguem a todas as pessoas.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).