O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (9) a volta para a fase vermelha, que deve durar até 18 de abril. A fase emergencial termina neste domingo (11) e as novas regras começam a valer na segunda-feira (12).

Apenas serviços essenciais vão poder funcionar. A medida tem como objetivo conter o avanço do coronavírus, que já deixou 81.750 mortes no estado.

A decisão do governo de São Paulo foi tomada devido à queda de 17,7% no número de internações.

O governo também anunciou a antecipação da vacinação para professores a partir de 47 anos, que vai começar neste sábado (10), e para os idosos de 67, que começa em segunda (12). A vacinação dos grupos de 65 e 66 anos continua marcada para 21 de abril.

O que muda da fase emergencial para a vermelha? Apesar da mudança de fase, o governo estadual vai manter o toque de recolher das 20h às 5h, a proibição aos cultos religiosos e as recomendações do escalonamento de horários para funcionários e a obrigatoriedade para o teletrabalho para atividades administrativas.

O governo autorizou a volta dos eventos esportivos, a autorização para retirar pedidos em restaurantes – hoje, só podem funcionar por delivery ou drive-thru -, shoppings e comércio no geral, e a reabertura de lojas de materiais de construção.

Como ficam as escolas? O secretário da Educação, Rossieli Soares, afirmou que as escolas estaduais vão voltar às aulas presenciais a partir de quarta (14). A autorização também vale para escolas municipais e privadas e não haverá obrigatoriedade de presença.

Veja o que pode ou não funcionar durante a fase vermelha:

Pode funcionar

  • Serviços de saúde
  • Supermercados
  • Padarias
  • Farmácias
  • Postos de gasolina
  • Hotéis
  • Pet shops
  • Lavanderias
  • Transporte público
  • Escolas

Precisam fechar

  • Bares e restaurantes (só podem fazer delivery e entrega no local)
  • Shoppings centers
  • Comércio de rua
  • Parques
  • Academias
  • Cinemas, teatros, museus
  • Salões de beleza
  • Escritórios
  • Concessionárias

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).