Os Estados Unidos vão restringir viagens da Índia a partir de terça-feira, 4 de maio, informou a Casa Branca nesta sexta-feira (30), citando um aumento devastador nos casos de covid-19 no país e o surgimento de variantes potencialmente perigosas do coronavírus.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que a administração do presidente Joe Biden tomou a decisão seguindo o conselho dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). “A política será implementada à luz dos casos extraordinariamente altos de covid-19 e múltiplas variantes circulando na Índia”, disse ela.

Com 386.452 novos registros, a Índia já registrou mais de 18,7 milhões de casos desde o início da pandemia. O Ministério da Saúde também divulgou nesta sexta-feira 3.498 mortes nas últimas 24 horas, elevando o total para 208.330.

Os especialistas acreditam que ambos os números são uma contagem com subnotificações, mas não está claro quanto.

A Casa Branca esperou a recomendação do CDC antes de passar a restringir viagens, observando que os EUA já exigem testes negativos e quarentena para todos os viajantes internacionais.

Outros países como França e Bélgica impuseram restrições aos viajantes da Índia. A variante indiana do coronavírus, detectada em pelo menos 17 países, é suspeita de ser mais contagiosa, mas há muitas incógnitas em torno dela.

A Índia, em meio a uma forte onda de infecções, sofre com a falta de leitos hospitalares, remédios e oxigênio para cuidar dos doentes. (Com agências internacionais)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).