O presidente dos EUA Joe Biden pediu cautela aos americanos em relação ao pânico causado pela ômicron, nova variante do coronavírus identificada recentemente na África do Sul, e pediu que a resposta a esse pânico seja que mais americanos se vacinem ou recebam as doses de reforço caso já tenham sido vacinados. “Essa variante pode nos preocupar, mas não nos deixar em pânico”, disse Biden na Casa Branca, logo após uma reunião privada com seus conselheiros da área da saúde.

Ele disse que o governo não acredita que será novas fórmulas das vacinas contra o coronavírus sejam necessárias, mas já está trabalhando com Pfizer e Moderna em planos de contingência. Ele disse que irá formular uma nova estratégia contra a possibilidade do inverno causar uma nova onda de infecções, mas que os EUA não devem decretar novos lockdowns ou outras estratégias de confinamento e restrição de circulação.

O nova variante da Covid-19 já foi registrada em mais de uma dúzia de países, mas ainda não chegou aos EUA. Na última sexta, Biden determinou restrições de viagem para oito nações da região sul da África, de onde se acredita ter surgido a ômicron. Ontem, Biden não confirmou ter planos de adotar as restrições para outros países.

Médicos na África do Sul disseram que os sintomas da nova variante parecem ser menos agressivos que os da variante Delta, que causou um salto nas infecções de covid no início desse ano nos Estados Unidos. Mas eles também disseram que é muito cedo para determinar a periculosidade da ômicron.

Biden parabenizou a África do Sul por divulgar rapidamente a descoberta da nova variante para o resto mundo, mas não se furtou de banir os voos provenienentes do referido país. Aguns ex-auxiliares de Biden criticaram as proibições por as considerarem ineficientes.

Mas Biden disse não acreditar que sua proibição aos voos vindos da África do Sul desestimulem o registro de descoberta de novas variantes. Ele disse que os EUA precisam de tempo para turbinar sua cobertura vacinal antes que a ômicron chegue ao país. “Não, eu não acho que haverá qualquer receio em revelar as descobertas”, disse ele.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).