A Apple planeja adiar o retorno aos escritórios pelo menos até outubro em resposta à propagação de variantes do coronavírus em muitos países.

A fabricante do iPhone é uma das primeiras gigantes de tecnologia dos Estados Unidos a atrasar os planos para um retorno à normalidade, em meio à persistência da Covid-19 ao redor do mundo e ao aumento dos casos da variante delta, que é altamente transmissível. Os funcionários da Apple receberão um aviso de pelo menos um mês antes da ordem de retorno aos escritórios, disseram as fontes, que pediram para não ser identificadas.

O diretor-presidente da Apple, Tim Cook, disse em junho que os funcionários deveriam começar a retornar aos escritórios no início de setembro, pelo menos três dias por semana. Em memorando interno, Cook havia citado a disponibilidade de vacinas e a queda dos casos de Covid-19. Alguns funcionários da gigante de tecnologia de Cupertino, Califórnia, trabalharam nos escritórios da Apple em determinados dias durante a pandemia.

No entanto, mesmo com metade da população dos EUA vacinada, a Covid-19 continua a matar pessoas no país em ritmo mais rápido do que armas, acidentes de carro e gripe combinados, segundo revisão de dados de mortalidade da Bloomberg.

Após 10 semanas de queda global das mortes por Covid, a variante delta volta impulsionar os números. Nos EUA, autoridades de saúde alertaram que uma reversão semelhante pode estar em andamento: os casos diários dobraram em relação a uma mínima no mês passado e as hospitalizações voltaram a subir.

Empresas no mundo todo tentam se ajustar às mudanças nas demandas de trabalho da era pós-Covid. A decisão da Apple coincide com críticas dos próprios funcionários, que consideravam o prazo de setembro prematuro.

Mesmo antes da Covid, a empresa já corria risco de perder talentos, pois os funcionários – apesar dos salários relativamente altos – reclamam que mal podem pagar o custo de vida na área da Baía de São Francisco. Poucos anos depois de concluir a sede multibilionária do Apple Park em Cupertino, a Apple agora busca descentralizar as operações para outras áreas fora do Vale do Silício.

Trabalho híbrido

No setor de tecnologia, muitos trabalhadores passaram a ver o trabalho remoto como uma vantagem. Várias empresas do Vale do Silício iniciam lentamente o retorno aos escritórios.

O Facebook disse que vai expandir drasticamente o número de funcionários que podem teletrabalhar mesmo após a pandemia, embora os salários possam ser ajustados com base na localização. E o Google, da Alphabet, introduziu recentemente uma política de retorno ao trabalho mais flexível, que permite aos funcionários trabalharem em locais diferentes ou inteiramente de casa.

A Apple também disse que está testando um modelo híbrido com o trabalho nas lojas e em casa para funcionários do varejo, reconhecendo que os consumidores podem continuar a preferir as compras online, mesmo com o alívio da pandemia.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).