As duas principais entidades do setor de shoppings centers recomendaram aos associados com empreendimentos localizados em áreas com casos confirmados de coronavírus, como São Paulo e Rio de Janeiro, que funcionem em horário reduzido, das 12 horas às 20 horas, a partir desta quarta-feira (18). Isso significa uma redução de quatro horas no expediente diário dos shoppings, que costumam ficar abertos das 10 horas às 22 horas.

A recomendação foi dada nesta terça pela Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) e pela Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping).

Já os shoppings localizados em áreas que não tiveram nenhum caso confirmado da doença devem monitorar a evolução do quadro local, mas não há recomendação para mudança no horário de operação.

O que diz a entidade? “Tal medida atende a solicitação dos lojistas e está alinhada com a recomendação do Poder Público para a redução de circulação de pessoas”, afirmou a Abrasce em nota.

A associação observou que a medida evita paralisar totalmente as atividades econômicas nos shoppings, em especial os serviços de utilidade pública, como bancos, farmácias, laboratórios e supermercados, por exemplo.

Já houve algum impacto nas vendas? A Alshop diz ter uma estimativa preliminar de queda 30% no movimento nos shoppings.

Na última sexta (dia 13), as redes de lojistas de pequeno porte já sentiam uma queda de 20% a 30% nas vendas ao longo das 48 horas anteriores, quando o receio da população com a doença se intensificou.

Diante da esperada queda mais acentuada nas vendas, a Alshop e a Abrasce se juntaram para estudar formas de reduzir o impacto negativo sobre o varejo. As entidades irão se reunir nos próximos dias com representantes do governo federal para discutir a flexibilização na cobrança de impostos sobre comércio e serviços.

(Com Estadão Conteúdo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).