Se eu te pedisse para pensar em nada agora, você conseguiria? Se sim, o que seria esse nada para você? Existem muitas maneiras de pensar. Os pensamentos fazem parte de cada um de nós, trazem significado e sentido às nossas experiências, despertam sentimentos e estão presentes a todo momento no decorrer de nossa vida. O próprio ato de não pensar aponta que estamos pensando em algo.

Do latim “pensare”, que significa pesar ou avaliar o peso de algo, o ato de pensar é um processo psicológico mental e muito exclusivo de cada um, já que ele está particularmente envolvido com as experiências do indivíduo. É por conta do pensar que tomamos decisões, refletimos a respeito das coisas e somos capazes de nos relacionarmos com o mundo e com cada pessoa que está presente em nossas vidas.

O pensar também está intrinsecamente ligado ao nosso senso crítico, e é ele que nos permite criar emoções, percepções e significados que damos aos acontecimentos em nosso cotidiano. Essa ação é fundamental e nos ajuda a interpretar o ambiente que habitamos e, por isso, os pensamentos têm impacto direto no nosso comportamento e no nosso desenvolvimento no ambiente de trabalho.

No dia a dia, somos bombardeados por todo tipo de pensamentos, sejam eles positivos ou negativos. Entretanto, há os que percebem que são mais frequentes pensamentos que pendem para o pessimismo, que despertam a insegurança e o medo, como os que sofrem com crises de ansiedade, por exemplo, por falharem no trabalho. Por outro lado, também há outras pessoas que terão a tendência de embarcar em pensamentos mais positivos, que despertam ânimo e alegria, e que não são psicologicamente afetadas se, por ventura, acabam recebendo algum feedback negativo referente às suas atividades corporativas.

E é claro: pensamentos negativos são os que mais fazem sofrer e podem ser o resultado de inúmeros transtornos à saúde mental dos colaboradores de uma empresa. Dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho apontam que afastamentos causados por transtornos mentais como depressão e ansiedade foram os que sofreram a maior alta. Em 2020 foram mais de 285 mil concessões contra 213,2 mil em 2019, um crescimento de mais de 33%.

Por isso, ficar atento às crenças limitantes dos funcionários é fundamental para manter a saúde de todos. Desprezar falas como: “não fui bem na apresentação, nunca vou evoluir na carreira”, pode ser devastador para a pessoa que fala. Incentivá-la e mostrar um outro caminho pode ser um dos meios para que ela não se sinta mal.

Também há os pensamentos ruminantes, em que o colaborador se recorda de alguma situação traumática e passa a se lamentar de que algo poderia ter sido diferente se agisse de outra forma. Esse é um tipo de pensamento que favorece sentimentos de mágoa, tristeza, raiva e arrependimento, e pode bloquear o desenvolvimento desse colaborador.

Como auxiliar colaboradores a lidar com pensamentos negativos?

É claro que ninguém quer ser levado por pensamentos que desequilibram percepções ou que bloqueiam atividades, por isso, é importante estar atento e identificar esses pensamentos. Que tal fornecer aos colaboradores alternativas como o exercício do mindfulness, prática que mantém a pessoa no momento presente de forma consciente? Com ela, o indivíduo aprende a dar nome aos sentimentos ruins assim que os mesmos são percebidos e passa a questionar: “o que eu estava pensando enquanto sentia tal coisa?” Essa situação vai facilitar a identificação entre o que se sente e o que se pensa.

Mostre que é fundamental estarmos nas rédeas do que pensamos, trazendo à tona a importância de identificar essas lembranças ruins e conversar com esse pensamento negativo. Uma boa dica é dar a ele uma resposta com a finalidade de eliminá-lo ao invés de trazer mais força a ele.

Ninguém está falando que essas situações são fáceis, mas um líder precisa estar preparado para lidar com essas questões. Deixar claro que o colaborador não pode fugir dessas tentativas e é capaz de criar um repertório de alternativas para chegar a novos hábitos de pensamento. Pensar de forma negativa na maior parte do tempo pode impactar drasticamente o dia a dia, como citei lá em cima.

Somos humanos, e é claro que temos ideias e sentimentos negativos às vezes e também aprendemos com isso. Porém, ter pensamentos desse tipo o tempo todo não é saudável. Sei que ter controle sobre os pensamentos não é uma tarefa fácil, mas também sei que  possibilita ganhos incalculáveis. Vamos estimular esse hábito?