É certo que os investidores jovens levam vantagem frente a quem adia a decisão de colocar o seu dinheiro para se multiplicar através das aplicações financeiras. E essa vantagem se resume a um único fator: tempo.

Quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado (independentemente do tipo de investimento escolhido), mais ele receberá o efeito positivo dos juros compostos, portanto, é possível começar a construir uma boa carteira de investimentos na terceira idade, porém quanto antes forem iniciados os aportes financeiros, mais cedo as conquistas e independência financeira serão alcançados.

Ao longo da minha carreira como educadora financeira, pude mapear alguns pontos responsáveis pelo adiamento eterno da vida como investidor. Será que você se reconhece em algum desses pontos?

• Se acomodar na Caderneta de Poupança

Hábito clássico dos poupadores, mas não, investidores. O grande problema é a rentabilidade, que atualmente não remunera nem a inflação.

• Acreditar que imóveis físicos são a melhor opção

O melhor investimento sempre vai ser aquele que se adequa aos objetivos e perfil do investidor, mas se décadas atrás os imóveis físicos eram a escolha mais certeira do mercado, hoje em dia o investidor tem acesso a uma gama muito maior de investimentos, com diversas rentabilidades, riscos e prazos para escolher.

• Esperar sobrar dinheiro

Se esperar, não vai sobrar. O ideal é que assim que os recursos sejam recebidos (salário, comissões ou honorários, por exemplo), já seja separada a parcela dos investimentos. É isso que significa o termo “se pagar primeiro”, que nós, educadores financeiros tanto gostamos de falar. O primeiro “boleto” a ser pago no mês é sempre o nosso próprio.

• Aguardando o momento ideal

Crise à vista, eleições, bolsa em alta (ou em baixa), reforma tributária e da previdência, CPI sendo iniciada… Não importa quais sejam os motivos, mas o melhor momento para começar a investir é sempre aquele que ainda vai chegar? Posso te afirmar que o momento perfeito não existe e, se você ficar esperando por ele para começar a investir, é provável nenhum real seja aportado.

• Não pedir ajuda profissional

Tentar descobrir sozinho os melhores produtos do mercado não é tarefa fácil, ainda mais quando se tem uma profissão não relacionada ao mercado financeiro. Esse é um dos motivos pelo qual tantas pessoas adiam suas aplicações. O mercado financeiro é complexo e investir sozinho demanda tempo para estudo e análise, recurso que nem sempre se tem sobrando na agenda.

Adiar é humano, mas nas finanças pessoais e nos investimentos, esse hábito tem um resultado certo: perda de dinheiro. Sabe qual o melhor dia para começar a investir? Hoje. Sabe qual a melhor hora? Agora. Priorize a sua vida financeira – eu sei que vai demandar um pouco de esforço, mas o resultado sempre vai valer a pena.

Um beijo e nos vemos no próximo conteúdo sobre finanças pessoais! Até mais!