Voltar ou não voltar ao trabalho presencial? Empresas podem até se preparar para esse retorno, mas o planejamento esbarra na realidade: os casos de contaminação por coronavírus voltaram a subir. Quem viveu essa situação de pero foi a CrediPronto, localizada em São Paulo.

Depois de adotar o home office como modelo de trabalho em março, a CrediPronto resolveu retomar as atividades presenciais, em esquema de revezamento, a partir de julho. E nem foi todo mundo que retornou, apenas 20%.

“Eram poucas pessoas e elas iam em dias alternados. Temos cinco equipes comerciais, iam dois a cada dia”, disse Eugênio Bustamante Jr., diretor da CrediPronto.

Mas durou pouco esse esquema. Como a empresa estava testando os funcionários que manifestavam intenção de voltar, logo foi identificado que alguns estavam com covid-19. “Como testamos e 3 estavam contaminadas, resolvemos deixar apenas os funcionários das áreas essenciais no escritório”, diz Bustamante.

Para o executivo, retornar ao home office não representa um problema. “Deu muito certo trabalhar de casa. Precisamos manter no trabalho presencial só quem cuida dos contratos, recebe documentos.”

O alerta que fica, segundo ele, é que por mais que a empresa siga os protocolos de segurança e higiene, não dá para controlar a possível contaminação que acontece no trajeto até a empresa ou na vida pessoal das pessoas.

Com o controle da pandemia de covid-19 ainda longe do horizonte, continua crescendo o número de empresas que adiaram para 2021 a volta aos escritórios, mostra uma pesquisa da consultoria da KPMG. No bimestre agosto-setembro, 38% dos entrevistados disseram que deixarão o retorno para 2021, acima dos 26% registrados na edição anterior da pesquisa.

No bimestre agosto-setembro, 25% dos empresários entrevistados pela KPMG informaram que já tinham voltado, ante apenas 13% na pesquisa referente a junho-julho. Outra parte decidiu adiar de vez o retorno. Oi, Petrobrás, Itaú Unibanco e Dafiti estão no grupo das companhias que decidiram deixar a volta para 2021.

(Com Estadão Conteúdo)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).