Empresas nos Estados Unidos oferecem cada vez mais incentivos, como bônus em dinheiro nas contratações, em meio à procura por mão de obra em uma economia em rápida recuperação, segundo dados do site de emprego Indeed.

Na semana encerrada em 28 de junho, 4,2% das vagas anunciadas no Indeed ofereciam algum tipo de incentivo além do salário básico e benefícios. A proporção é mais do que o dobro da parcela no mesmo período do ano passado.

Os números oferecem uma imagem da situação atípica do mercado de trabalho dos EUA depois que a pandemia provocou um número recorde de demissões.

O aumento da demanda durante a recuperação – especialmente em setores que pagam baixos salários, como restaurantes e viagens, que permaneceram fechados em grande parte no ano passado – estimulou empresas a retomarem as contratações. Mas, mesmo com a taxa de desemprego ainda perto de 6%, muitos chefes dizem que tem sido difícil preencher vagas com o nível dos salários pagos antes da Covid-19.

Os incentivos variam muito de acordo com a geografia e tipo de trabalho, segundo o Indeed. A empresa disse que algumas vagas de enfermagem estão oferecendo bônus de até US$ 30 mil, enquanto na preparação de alimentos e serviços, os incentivos normalmente variam de US$ 100 a US$ 2,5 mil.

Trabalhos que envolvem dirigir ou cuidar de idosos e crianças registram o maior aumento este ano na proporção de vagas anunciadas que têm oferecido incentivos.

Os bônus de contratação são usados por muitas empresas porque não ficam condicionadas a pagar salários mais altos ou oferecer melhores benefícios, como férias remuneradas, no longo prazo.

Para os funcionários, a perspectiva de um bônus único é contrabalançada por algumas tendências mais negativas no local de trabalho, como empresas que recorrem a máquinas para substituir mão de obra.

Na pesquisa mais recente com fabricantes feita pelo Federal Reserve de Kansas City, um entrevistado advertiu: “Estamos optando por investir mais em equipamentos e automação, o que, com o tempo, deve levar nossa empresa a ter um número menor de trabalhadores”.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).