Quer passar no programa de estágio ou trainee dos sonhos? Por conta da pandemia, a maioria das etapas dos processos seletivos agora acontece totalmente a distância. Com isso, surgem inúmeras dúvidas sobre as seleções online. E se o Wi-Fi não funcionar? Será que consigo ser eu mesmo na frente da câmera? O que devo demonstrar em cada um desses testes?

Para responder essas e mais perguntas, o 6 Minutos ouviu recém-contratados, recrutadores e especialistas. Veja algumas dicas coletadas a partir da experiência e do conhecimento deles:

Quem viveu sabe

Há menos de um mês, a Johnson & Johnson Brasil recebeu os selecionados para seu programa de trainee de 2021.

Renan Ramos foi um dos trainees selecionados. A primeira dica dele para quem busca entrar em programa de trainee é estudar a cultura da companhia. “Busquei entender quais eram os fatores que influenciam decisões, atitudes e relacionamentos dentro da empresa. Depois, encontrei interfaces entre esses fatores e as decisões que tomei durante minha própria jornada”.

Para a entrevista, Renan buscou informações na sua própria história de vida para mostrar como se conectava com outras pessoas para ‘para moldas situações que facilitassem o nosso crescimento’.

Qual era o perfil buscado – O repertório dos recrutadores é bem parecido, pois eles usam os programas de trainee para formar novas lideranças. “Em nossos programas de estágio e trainee, buscamos uma geração de pessoas protagonistas, inovadoras, com perspectivas e histórias de vida singulares”, afirma o head de Talent Acquisition, Lucas Fernandes.

Juliane Acorci acaba de entrar no programa de estágio da  multinacional Sodexo. A dica dela é descobrir formas de driblar a insegurança na hora das entrevistas.

“O meu foco principal foi ter na ponta da língua boas respostas para as perguntas mais comuns nas entrevistas. Além disso, tentei mentalizar que caso eu não tivesse uma resposta ‘perfeita’, estava tudo bem e era só ser sincera”.

Diferença na seleção online

Juliane disse que a seleção online é um pouco diferente do modelo tradicional. “O ponto mais diferente com certeza foram as entrevistas. No processo online é um pouco mais difícil sentir a energia de quem está entrevistando, se a pessoa gostou de você ou não”.

Ela também viu diferenças nos testes.  “Acrescentaram etapas nos processos online. Era teste de português, matemática, lógica, inglês, vídeo de apresentação, redação, vídeo em inglês. Fazer isso para várias vagas demanda um tempo e nem sempre é simples conciliar com as outras tarefas, mesmo que a gente pareça ter “mais tempo” estando em casa”.

Dicas do CIEE para vagas de estágio

Danilo Politi, supervisor do CIEE de Barueri, dá algumas dicas para os candidatos:

Concentra e vai – é preciso estar atento para se dar bem em qualquer etapa do processo seletivo. Por isso, desligue aparelhos que podem gerar distrações e evite ruídos externos.

Explore o território – procure navegar pelas plataformas antes de fazer o cadastro, pois elas variam bastante. Você pode se deparar com o site da empresa, uma plataforma de vagas ou até formulários do Google.

Tête-à-tête – a empatia entre candidato e recrutador é fundamental no processo online, por isso, não perca a chance de estabelecer um contato visual: sempre ligue a câmera.

Sinceridade sempre – viu que a internet ou o equipamento pode te deixar na mão? Avise os recrutadores. Eles sabem que nem todo mundo tem acesso a recursos de alta qualidade e podem te ajudar a encontrar uma solução.

Portas abertas – mesmo se o seu perfil não se encaixar na vaga, a empresa ainda pode te manter no radar. O importante é agir com autenticidade. Conhecendo o seu perfil, os recrutadores podem te indicar para futuras oportunidades.

Dicas do Nube para processos de trainee

Seme Arone Junior, presidente do Nube, dá as dicas:

Inscreva-se já – não deixe a inscrição para os últimos dias. Muitas vezes os testes demandam um tempo de preparo.

Caminho das pedras – Faça um roteiro. Relembre as atividades extracurriculares que desenvolveu e os projetos você achou relevante.

Treino e mais treino – os testes mais comuns envolvem redação, raciocínio lógico e atualidades, então é sempre bom estudar para esses tipos de avaliação. Para as etapas ao vivo, experimente falar em frente ao espelho até ganhar mais confiança.

Procure saber – é preciso conhecer a empresa. Há quanto tempo foi fundada? Quais são os principais produtos e executivos? Qual são seus propósitos? Essas informações ajudam a formular argumentos nas dinâmicas e cases virtuais.

Na rede – uma maneira de conhecer os candidatos é observar suas postagens nas redes sociais. Costuma ganhar pontos quem demonstra solidariedade, envolvimento com causas coletivas e uma relação saudável com os esportes.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).