Uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento e seleção Robert Half antecipou as profissões e os cargos que serão mais demandados pelas empresas no ano que vem. Segundo o estudo, a retomada econômica após a pandemia deve abrir novas oportunidades para profissionais de contabilidade e aqueles voltados para o mercado financeiro.

Em sua 14ª edição, o Guia Salarial da Robert Half revela que profissionais que atuam com contabilidade, controladoria e planejamento financeiro, além de especialistas em relações com investidores e em processos de fusões e aquisições, deverão ser mais disputados pelos recrutadores.

De acordo com Leonardo Berto, gerente de operação na Robert Half, a demanda se dará pelo cenário macroeconômico que se forma para o próximo ano, fazendo com que as companhias se adequem a um mercado mais positivo que o visto durante a pandemia. “São áreas ligadas à retomada da atividade econômica e estão diretamente impactadas pelo cenário macro, político e de processos internos”, afirma.

No setor contábil e fiscal, analistas de nível pleno devem encontrar salários entre R$ 5.350 e R$ 10.050 dependendo da empresa e do tempo de experiência. Mais demandadas pelo mercado, as posições de controller oferecem salários que vão de R$ 15.150 até R$ 22.700 em companhias de pequeno e médio porte e de até R$ 35.150 em empresas maiores.

Segundo a Robert Half, as vagas devem estar concentradas em empresas de tecnologia, e-commerce, agronegócio, logística, infraestrutura, indústria farmacêutica e mercado de bens consumo. A busca é por profissionais que dominem práticas de automatização de processos, Excel, modelagem financeira, ERP, entre outras habilidades.

Para quem pretende concorrer a uma vaga nos próximos meses, a dica está na especialização em técnicas que ainda não estão totalmente difundidas entre os profissionais. Berto cita como exemplo a escassez de profissionais que dominem técnicas avançadas de softwares como Excel e Power BI para o desenho de tabelas macroeconômicas e modelagem financeira.

“Não estamos falando que não há profissionais de qualidade no mercado, mas sim que há uma falta de profissionais com as qualificações que estão sendo demandadas atualmente”, diz Berto.

Volta dos IPOs deve aquecer demanda por profissionais

Depois de um 2021 com recorde no número de cancelamentos e adiamentos de ofertas de abertura de capital, a tendência é de que as empresas voltem a procurar a Bolsa de valores no ano que vem. Nesse contexto, cresce o interesse dos recrutadores em profissionais especializados em planejamento financeiro e tesouraria.

Quem trabalha com planejamento e controladoria deve ver vagas na faixa de R$ 9.350 a R$ 14.250 em empresas menores e de com possibilidade de salários iniciais de até R$ 18.450 em companhias de grande porte. Já analistas de tesouraria devem ser recrutados por salários entre R$ 5.350 até R$ 10.050 dependendo da empresa.

A entrada de capital nos negócios decorrente de um IPO ou mesmo de um aporte de investidores de fundos de private equity deve fazer com que a busca por profissionais que atuam em fusões e aquisições aumente no próximo ano, para atuarem tanto nos próprios fundos de capital privado quando em assets, bancos de investimento e fintechs.

Analistas de equity research devem encontrar faixas salariais que variam entre R$ 14.550 e R$ 22.220, enquanto especialistas em fusões e aquisições serão demandados por valores entre R$ 12.250 e R$ 18.750. Já nas áreas de compliance, auditoria e controle interno, a faixa salarial varia entre R$ 11.300 e R$ 17.300, de acordo com as perspectivas de remuneração da consultoria.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).