Os fundadores do Nubank disseram nesta quinta-feira em uma carta que a instituição financiará a formação de 1.250 programadores negros, em decisão tomada após a fintech sofrer críticas a comentários da cofundadora Cristina Junqueira.

Em entrevista recente, Junqueira afirmou que o Nubank não poderia “nivelar por baixo” ao ser questionada se as exigências para se trabalhar na fintech não estavam limitando a inclusão de negros em sua liderança.

O Nubank vai investir R$ 20 milhões nas iniciativas para aumentar a representatividade de negros na empresa e também no setor como um todo.

Os fundadores David Vélez, Edward Wible e Junqueira disseram na carta que o Nubank também lançará em 2021 um programa de mentoria focado em cancidatos negros, além de revisar suas práticas de recrutamento.

A instituições acrescentou, porém, que as pessoas formadas pelo programa não serão necessariamente contratadas pelo Nubank.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).