Mais de 30% da força de trabalho dos Estados Unidos fez pelo menos algum trabalho extra neste ano por conta do impacto da pandemia de Covid-19, que reduziu empregos e salários. O número corresponde a 59 milhões de pessoas, ou 2 milhões a mais do que em 2019, de acordo com o relatório Freelance Forward divulgado pela Upwork, que ajuda empresas em recrutamento.

O estudo revelou que freelancers contribuíram com US$ 1,2 trilhão para a economia dos EUA neste ano em ganhos anuais, aumento de 22% em relação a 2019. A diretora-presidente da Upwork, Hayden Brown, disse que o movimento em direção a um trabalho mais remoto deve acelerar a tendência.

A influência da Covid-19

Mais de um terço dos novos autônomos – a maioria dos quais evita o termo “bico” – começaram após o início da Covid-19 em março, segundo a Upwork. E mais da metade dos jovens de 18 a 22 anos fez algum trabalho como terceirizados no ano passado, de acordo com o relatório, segundo o qual praticamente todos os freelancers recentes planejam continuar fazendo alguns projetos paralelos.

Os dados da Upwork são reforçados pelas estatísticas de formação de negócios do Censo dos EUA, que mostram aumento do emprego autônomo.

A pesquisa da Upwork também é apoiada por valuations recentes de empresas com modelos de negócios vinculados ao trabalho freelance. O site Etsy – um marketplace online para produtos principalmente artesanais – mais do que dobrou seu valor de mercado neste ano, que passa de US$ 13 bilhões.

Há três anos, o Departamento de Estatística do Trabalho dos EUA – usando uma definição mais restrita de “trabalhador temporário” – identificou que apenas 5,9 milhões de americanos, ou pouco menos de 4% da força de trabalho, se enquadravam nessa categoria.

Para o relatório atual, a Upwork entrevistou 6.001 trabalhadores nos EUA entre 15 de junho e 7 de julho.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.