O setor jurídico deve ganhar novo fôlego em 2022 para a criação de novas vagas, principalmente relacionadas à área financeira. Uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento e seleção Robert Half mostra que o aquecimento do mercado financeiro, com mais fusões e aquisições previstas para o próximo ano, deve aumentar a demanda por profissionais de direito.

Em sua 14ª edição, o Guia Salarial da Robert Half traz, nas perspectivas do mercado jurídico para o próximo ano, boas notícias para advogados especializados em direito empresarial, tributário e contencioso cível.

Especialistas em contratos, compliance e generalistas, para cargos de diretoria, também estão na mira de escritórios e empresas que precisam reforçar seus departamentos jurídicos.

“O mercado jurídico talvez viva o seu melhor momento em termos de negócios, já que essa área nunca esteve tão inserida nas negociações entre empresas”, diz André Bambini, especialista em recrutamento da Robert Half.

De acordo com ele, a necessidade para a contratação de profissionais especializados em negócios deve continuar crescendo pelo menos até 2024.

Por que o mercado está tão aquecido?

Além do aquecimento da economia, o que deve continuar impulsionando a contratação de profissionais de direito nas empresas é a necessidade de adequação dos negócios às novas leis que regem o ambiente digital. Em vigor desde 2019, a Lei Geral de Proteção de Dados determina que companhias sigam diretrizes específicas sob suas operações virtuais ou podem ser penalizadas.

“A pandemia acelerou a transformação digital e o avanço da tecnologia vem ajudando a melhorar a performance e a inteligência do negócio. O advogado já não escreve uma petição somente com base jurídica e legal, mas também dados e estatísticas. A modernização tem sido um divisor de águas para o mercado jurídico”, diz Bambini.

Quais são as faixas salariais oferecidas?

Em empresas pequenas e médias, cujo faturamento é de até R$ 500 milhões, e em escritórios com até 150 advogados, advogados que atuam na área empresarial e possuem conhecimento sênior em fusões e aquisições devem ter salários ofertados entre R$ 10.700 e R$ 21.750. Para as empresas e escritórios grandes, a faixa salarial passa a variar entre R$ 16.450 para R$ 24.150.

Para o profissional que atua como advogado consultivo tributário em nível pleno, o salário vai se R$ 7.400 até R$ 13.850 e de R$ 9.850 até R$ 14.450 dependendo do tamanho da empresa. Advogado contencioso cível sênior, por sua vez, parte de uma base de R$ 9.850 até R$ 16.900 e de R$ 12.300 até R$ 18.050 em empresas maiores.

Já na área de compliance, profissionais de nível pleno devem ganhar entre R$ 8.235 até R$ 12.059 em empresas médias e de R$ 9.050 até R$ 13.300 em companhias e escritórios de grande porte.

Quais são as habilidades mais desejadas?

A busca é por profissionais que, além do conhecimento jurídico, também reúnam características técnicas e comportamentais como visão preventiva, visão analítica, visão de negócio, agilidade, inteligência emocional, senso de responsabilidades, habilidade de gerenciar conflitos, entre outras.

De acordo com dados colhidos pela Robert Half, indústrias que atuam com tecnologia, varejo, e-commerce, serviços, bens de consumo e agronegócio devem liderar as contratações para 2022.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).