Por Nivedita Balu

(Reuters) – O salário do presidente-executivo da Apple, Tim Cook, em 2021 foi 1.447 vezes maior que o de um funcionário médio da empresa, atingindo quase 100 milhões de dólares, mostrou um processo nesta quinta-feira.

Em 2021, o salário médio anual pago era de 68.254 dólares, disse a Apple. O salário médio em 2020 era de 57.783 dólares e a proporção de pagamento era 256 vezes o salário de Cook.

A fabricante do iPhone se beneficiou da forte demanda por seus produtos e serviços nos últimos dois anos, à medida que pessoas que trabalham em casa gastaram muito com atualizações. A receita da Apple cresceu mais de 30%, a 365,8 bilhões de dólares no ano fiscal 2021, impulsionando as ações e superando brevemente 3 trilhões de dólares em valor de mercado este ano.

Cook, cujo salário seguiu em 3 milhões de dólares, recebeu 82,3 milhões de dólares em prêmios de ações, 12 milhões de dólares por atingir as metas e 1,4 milhão de dólares por viagens aéreas, planos de aposentarias, prêmios de seguro e outros.

No total, ele recebeu 98,7 milhões de dólares, em comparação com 14,8 milhões de dólares em 2020.

Cook assumiu o cargo em agosto de 2011, após o fundador da empresa, Steve Jobs, deixar o cargo meses antes de morrer. As ações da Apple subiram mais de 1.000% desde então.

Em setembro, Cook recebeu 333.987 ações restritas, em sua primeira concessão de ações desde 2011 como parte de um novo plano de ações de longo prazo. Ele será elegível para receber unidades adicionais com base no desempenho em 2023.

Nos Estados Unidos os CEOs recebiam 351 vezes mais do que um trabalhador normal em 2020, mostrou um relatório do Instituto de Política Econômica.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).