Negociar um aumento salarial não é fácil, ainda mais em tempos de crise. O Estudo de Remuneração 2021, realizado pelo PageGroup, mostrou que 50,6% dos cargos analisados tiveram queda ou estabilidade no valor da remuneração. Ou seja, metade das pessoas não conseguiu reajustar o salário durante a pandemia.

“A dura crise sanitária global causada pela pandemia do novo coronavírus refletiu diretamente na remuneração de muitos profissionais, especialmente aqueles que trabalham em setores afetados de alguma forma. Vimos que metade dos cargos ficou sem qualquer tipo de reajuste”, disse Gil van Delft, presidente do PageGroup no Brasil.

No entanto, algumas carreiras conseguiram furar essa barreira e negociaram aumento bem polpudos. De acordo com o estudo, os reajustes se concentraram nos segmentos beneficiados pela pandemia, como engenharia e manufatura, imobiliário e construção, supply chain & operações, seguros e vendas.

“Essa nova fase que o país atravessa, impactada pela pandemia, causou um sobe e desce nas remunerações de muitos profissionais”, disse Val Delft. “A parte que conseguiu ter acréscimo na remuneração faz parte de algum dos segmentos beneficiados pela pandemia.”

A área de TI concentra os cargos com maiores aumentos percentuais de salário. Segundo o PageGroup, o início da pandemia do covid-19 foi crucial para áreas e profissionais de tecnologia, pois acelerou projetos que estavam engavetados há muito tempo ou que não eram prioridade nas empresas.

“Com essa transformação digital nas organizações, a tecnologia passou a estar no centro de desenvolvimento dos negócios”, destaca Luana Castro, gerente de recrutamento para Tecnologia na Michael Page.

Por ser um mercado que só evolui, o profissional de tecnologia deve ter consciência em relação à sua carreira. “É preciso ter cuidado em seguir a demanda de projetos conforme vão surgindo, sem pensar muito no desenho da carreira, se o que está fazendo hoje fará sentido para o amanhã. Há profissionais com muitos cursos e formações que não fazem sentido entre si”, diz.

Quer saber quais foram os maiores aumentos? Veja abaixo:

  • Head de data science: 78%
  • Analista de teste e qualidade júnior: 75%
  • CFO: 62%

Quais cargos com maiores reduções salariais: Veja abaixo:

  • Analista PCP pleno: -28%
  • Gerente de operações (área de saúde): -27%
  • Auditor interno: -18%

Como foi feito o levantamento? A pesquisa ouviu 6.000 profissionais de todo o Brasil para entender quais são suas reais impressões sobre o mercado atual. A partir dessa consulta, a companhia conseguiu traçar a remuneração mensal de 601 cargos em 14 setores.
Os cargos foram listados em faixas salariais mensais que variam de acordo com a experiência do profissional (júnior, pleno, sênior ou coordenador) e porte da empresa (pequeno, médio ou grande).

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).