A vontade de empreender cresce entre as mulheres, mas os motivos não são nada animadores. De acordo com a Pesquisa Global de Empreendedorismo Feminino 2020, divulgada pela Herbalife Nutrition, o número de brasileiras que desejam empreender saltou 18 pontos percentuais, passando de 55% no ano anterior, para 73%. A má notícia é que sete em cada dez viram esse desejo despertar devido a tratamentos injustos em experiências profissionais anteriores.

Por que ter o próprio negócio? A pesquisa investigou qual seria esse tratamento injusto de acordo com as entrevistadas e constatou os principais desafios que mulheres de todo o mundo enfrentam no local de trabalho.

O levantamento mostra que 73% das brasileiras acreditam que as mulheres precisam trabalhar mais para ter as mesmas oportunidades que os homens no trabalho. O empreendedorismo surge, então, como uma tentativa de ultrapassar essa barreira.

Como o Brasil está em relação ao mundo? Quando os dados do Brasil são analisados em comparação com a média mundial, é possível observar que o país se destaca negativamente quando o assunto é equiparação salarial entre homens e mulheres. O problema é relatado mundialmente por 31% das entrevistadas, enquanto no Brasil o número sobe para 37%.

Outro recorte interessante para o país é a relação entre trabalho e maternidade. O estudo mostra que 43% das mulheres entrevistadas ao redor do mundo adiaram a ideia de ter filhos, pois pensaram que isso afetaria negativamente sua carreira. No Brasil, o número chega a 51%.

No entanto, quando se olha para aquelas que já tiveram filhos, um número bem menor de brasileiras relatam terem passado por discriminação na gravidez ou carregarem o estigma de serem vistas como as principais responsáveis pelos filhos.

O que as mulheres buscam no empreendedorismo? Pensando pelo lado positivo, entre os principais fatores que motivam as mulheres a darem o primeiro passo é a possibilidade de ser referência para as mais jovens: 80% das entrevistadas concordaram com a ideia, assim como 82% das brasileiras.

Também entram para a lista fatores como a possibilidade de aumentar a renda, seguir uma paixão profissional e passar mais tempo com a família.

Como foi feita a pesquisa? A Pesquisa Global de Empreendedorismo Feminino 2020, conduzida pelo One Poll e encomendada pela Herbalife Nutrition, envolveu 9 mil mulheres em 15 países, incluindo 500 brasileiras.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).