O deputado federal e relator da reforma tributária, Celso Sabino (PSDB-PA), defendeu nesta quinta-feira, 22, a nova proposta de reforma tributária alegando que, junto com as críticas aos excessos do texto, houve também elogios à condução da reforma. Segundo Sabino, que participa de evento sobre reforma tributária organizado pela CNI e Febraban, com a reforma a carga tributária dos mais pobres será reduzida.

“Vamos reduzir a carga tributária dos mais pobres e metade dos contribuintes será isenta”, disse, acrescentando que os muitos que não pagavam nada sobre a renda antes vão passar a integrar a base de arrecadação.

O texto, de acordo com ele, tem forte redução da alíquota do IRPJ de 15% para 2,5%. “O Impacto será de R$ 98 bilhões por ano a partir de 2023. A Iniciativa para apoiar a comunidade do País deve criar 300 mil empregos”, emendou Sabino. Para ele, com a tributação de lucros e dividendos, haverá no Brasil estímulos para se reinvestir os lucros.

“Quem hoje distribui 50% de lucros provavelmente vai reduzir a 30% ou 40%. São bilhões de reais retornando ao capital produtivo”, avaliou o deputado.

Ainda de acordo com Sabino, a reforma será o maior programa social que qualquer país poderia pensar. “Não podemos contribuir para o aumento do déficit fiscal e dívida pública. Estou convicto de que a nova tributação vai desenvolver a economia e criar empregos. Vamos aproveitar valores que já iriam cair para reduzir o impacto fiscal”, disse, acrescentando que centenas de empregos serão criados no curto prazo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).