O recorde de exportações registrado pelo Brasil em abril foi impulsionado pelos embarques de soja, que chegaram a 17 milhões de toneladas, o maior montante já vendido em um mês. O produto respondeu por 27,1% de todas as exportações de abril. O diretor do subsecretário de Inteligência e Estatística de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão, destacou ainda o aumento de 23% no preço do produto.

Também houve alta de 92% no preço do minério de ferro em abril, que está próximo das máximas históricas. O produto, por sua vez, respondeu por 12,6% de todas as vendas brasileiras no mês passado. “Houve aumento de 21,6% nos preços dos produtos exportados pelo Brasil em abril. Há demanda mundial aquecida por produtos brasileiros no contexto de recuperação econômica em países como China, da União Europeia e Estados Unidos”, ressaltou.

Em abril, as vendas para a Ásia cresceram 53,7%, com o continente comprando mais da metade de tudo o que o Brasil exporta (53,1%).

Houve alta de 88,2% nas vendas para a Argentina, principalmente por causa da base baixa em abril de 2020, quando o país sofria as primeiras consequências da pandemia do coronavírus.

De janeiro a abril, as exportações somaram US$ 82,130 bilhões, um recorde para o período e uma alta de 26,6%.

Brandão lembrou que o governo projeta crescimento de 27% nas exportações neste ano, o que, se concretizado, resultará em vendas recordes também na comparação anual.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).