O contrato futuro de prata fechou em disparada nesta segunda-feira, 1º de fevereiro , após bater máximas em nove anos mais cedo, reagindo a novos movimentos especulativos de investidores de varejo. Outros metais preciosos acabaram arrastados pela prata e igualmente encerraram a sessão em alta, como o ouro.

Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), a prata para março, contrato mais líquido, terminou o dia em salto de 9,30%, a US$ 29,418 por onça-troy.

Ao longo do dia, chegou a bater US$ 30,350 por onça-troy, maior valor desde 2012. Já o ouro para abril se fortaleceu 0,74%, a US$ 3,5460 por onça-troy, contido pelo dólar forte no exterior, que torna commodities mais caras para detentores de outras divisas.

Aos moldes do que aconteceu na semana passada com as ações da GameStop, o contrato futuro de prata é alvo de um forte movimento especulativo de investidores de varejo reunidos na plataforma Reddit. Desde sexta-feira, tais agentes combinaram uma operação conjunta em favor do metal precioso e contra posições vendidas de “tubarões de Wall Street”, favorecendo os ganhos da prata.

Na avaliação de Eugen Weinberg, analista do Commerzbank, o movimento especulativo sobre a prata tende a durar pouco, até porque esse contrato tem um lastro físico – a entrega do metal ao comprador -, diferentemente do mercado acionário. “No médio prazo, qualquer aumento excessivo de preço é prejudicial para a prata, porque destrói irrevogavelmente parte da demanda física”, diz, em relatório enviado a clientes.

Ele afirma, ainda, que o mercado de prata é mais difícil de ser manipulado, porque, ao contrário das negociações de ações, não há um número elevado de posições vendidas no setor, as chamadas “operações a descoberto”.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).