Sobre as declarações atribuídas ao presidente da República, Jair Bolsonaro, envolvendo o reajuste de gás e sobre possíveis mudanças na política de preço da Petrobras, a estatal informa em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 7, que “indagou o seu acionista controlador, por meio do Ministério de Minas e Energia (MME), sobre a existência de informações relevantes que deveriam ser divulgadas ao mercado, e até o momento, não recebeu resposta”.

Em Foz do Iguaçu (PR), para cerimônia de posse do general João Francisco Ferreira como novo diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, Bolsonaro defendeu maior previsibilidade na política de preços da Petrobras, além de transparência. O chefe do Executivo também pediu a participação do parlamento para aprovação do projeto do governo sobre a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis. Ele indicou que a política de preços da estatal poderia ser modificada com a aprovação do texto.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).