A Petrobras comemorou o seu desempenho operacional no segundo trimestre deste ano, apesar da pandemia. Em seu relatório, divulgado na noite desta quinta-feira, 22, a estatal informou que a produção média de óleo, LGN e gás natural alcançou 2,80 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), 1,1% acima do primeiro trimestre do ano passado, devido à continuidade do ramp-up das plataformas P-68 (campos de Berbigão e Sururu) e P-70 (campo de Atapu).

A produção no pré-sal totalizou 1,96 MMboed no trimestre, representando 70% da produção total da Petrobras, 1 ponto porcentual acima do primeiro trimestre 4 pontos percentuais acima do mesmo período do ano passado.

Em função da pandemia, a Petrobras disse que manteve o efetivo de pessoal reduzido em suas plataformas, com a adoção de medidas como o isolamento pré-embarque e a ampla testagem, além da alteração de rotinas operacionais visando preservar a saúde dos empregados e reduzir os riscos de contaminação e os impactos na produção.

No documento, a Petrobras afirmou que está aumentando de forma sustentável a parcela de petróleo do pré-sal utilizado em suas refinarias, com o aumento da demanda no mercado nacional e internacional. O processamento de petróleo do pré-sal se manteve elevado no segundo trimestre, representando 54,7% da carga processada nos primeiros seis meses deste ano, um aumento de 5,3 pontos porcentuais em relação ao ano passado e um novo recorde de 898 Mbpd.

“Os petróleos do pré-sal apresentam um alto rendimento de derivados médios de maior valor agregado e possuem baixo teor de enxofre, contribuindo para uma atividade de refino mais sustentável e para a produção de derivados com essa característica, como o diesel S-10 e o bunker”, disse.

A estatal informou ainda que aumentou as exportações de petróleo entre abril e junho e ampliou a base de clientes, incorporando quatro novos refinadores à carteira de Búzios e quatro novos refinadores para Atapu. Os destinos das exportações foram diversificados, resultado no aumento das vendas de petróleo para Europa, América Latina, Estados Unidos e também para a Índia, com consequente redução das exportações para China.

A Petrobras disse ainda que iniciou operações de mistura de petróleos com óleo combustível em busca da melhor rentabilidade para seu portfólio de produtos e que realizou no segundo trimestre a primeira carga de petróleo Jubarte comercializada como componente de óleo combustível de baixo teor de enxofre (BTE).

Em maio de 2021, a companhia superou novamente o recorde de vendas de diesel S-10, com a comercialização de 450 Mbpd, volume 3,0% acima do recorde anterior, alcançado em abril de 2021. A empresa bateu ainda recorde nas operações de transbordo do terminal de Angra dos Reis no mês de maio, realizando a exportação de 24 cargas de petróleo no mês.

“Também alcançamos recorde de exportações totais do sistema, realizando 25 cargas em maio. Em 28 de junho, atingimos o recorde histórico na oferta de gás natural liquefeito (GNL) regaseificado no país, com uma vazão instantânea de 42 milhões de m?/dia, alcançando, no dia, o volume de 109 milhões de m?/dia na oferta de gás natural total”, disse.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).