A oferta global de ações da Braskem para venda das participações da Petrobras e do grupo Novonor, ex-Odebrecht, destinará 10% do lote total ofertado ao varejo, conforme prospecto preliminar da operação publicado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no início da madrugada deste sábado. Serão vendidas até 154,9 milhões de ações preferenciais da série A da Braskem, na B3 e no exterior, numa operação que, considerada a cotação de fechamento da quinta-feira, 13, movimentará R$ 8 bilhões.

Da parcela destinada ao varejo, 90% terá lock up de 45 dias. Ou seja, por esse prazo, a contar da finalização da operação, os detentores desses papéis não poderão negociá-los. Apenas 1% da oferta global será oferecido ao varejo sem qualquer trava.

Ainda de acordo com o disposto no prospecto, não haverá colocação de lote adicional ou suplementar. O preço dos papéis será estipulado após rodada de apresentação da oferta a investidores institucionais. O coordenador líder da oferta global é o Banco Morgan Stanley. Atuam também na operação JPMorgan, Bradesco BBI, BTG Pactual, Citi, Itaú BBA, Santander e UBS BB.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).