A mulher do famoso narcotraficante mexicano Joaquín “El Chapo” Guzmán foi presa na segunda-feira, 22, em um aeroporto na Virgínia sob acusação de tráfico internacional de drogas, informou o Departamento de Justiça americano, explicando em detalhes como ela ajudou a planejar a fuga ousada de seu marido de uma prisão no México.

Emma Coronel Aispuro, de 31 anos, que tem dupla cidadania dos EUA e do México, foi presa no Aeroporto Internacional de Dulles e deve comparecer ao tribunal federal de Washington nesta terça-feira, 23.

Ela é acusada de participar de uma conspiração para distribuir cocaína, metanfetamina, heroína e maconha nos EUA. O Departamento de Justiça também a acusa de ajudar seu marido a escapar da prisão mexicana em 2015 e de participar do planejamento de uma segunda fuga antes que Guzmán fosse extraditado para os EUA em janeiro de 2017.

Coronel é mãe de gêmeas com Chapo, de 63 anos, sentenciado à prisão perpétua em julho de 2019, depois de um julgamento histórico que durou três meses em Nova York. Ela está sob custódia e não ficou claro se ela tinha um advogado que pudesse comentar as alegações.

Fuga

Como o traficante de drogas mais poderoso do México, Guzmán escapou da prisão de Altiplano em 2015 através de uma entrada sob o chuveiro em sua cela. Atrás dela, havia um túnel iluminado de um quilômetro e meio e uma motocicleta sobre trilhos. O planejamento da fuga foi extenso, disseram os promotores, com sua mulher desempenhando um papel fundamental.

Documentos judiciais afirmam que Coronel Aispuro trabalhou com os filhos de Guzmán e uma testemunha, que agora está cooperando com o governo dos Estados Unidos, para organizar a construção do túnel subterrâneo que Guzmán usou para escapar da prisão.

O plano incluía a compra de um terreno próximo à prisão, armas de fogo e um caminhão blindado e o contrabando de um relógio com GPS para que pudessem “localizar com precisão seu paradeiro, de modo a construir o túnel com uma porta de entrada acessível a ele”, disseram os promotores.

Coronel Aispuro, uma ex-miss, comparecia regularmente ao julgamento de Guzmán, mesmo quando o testemunho a pressionava. Os dois, separados por mais de 30 anos, estão juntos desde pelo menos 2007.

O pai de Coronel foi preso em 2013 com um de seus filhos e vários outros homens em um armazém com centenas de quilos de maconha na fronteira de Douglas, Arizona. Meses antes, o Tesouro dos EUA havia anunciado sanções financeiras contra Coronel Barreras por seu suposto envolvimento com o tráfico de drogas.

Sob o comando de Chapo, o Cartel de Sinaloa reinou por 25 anos, contrabandeando cocaína e outras drogas para os Estados Unidos. Promotores afirmam que seu “exército” tinha ordens de sequestrar, torturar e matar qualquer um que cruzasse seu caminho. (Com AP)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).