O Magazine Luiza lança no próximo domingo uma campanha chamada Cashback do Milhão. A empresa, que já era anunciante do programa das tardes de domingo da Globo sob o comando do apresentador Fausto Silva, busca agora se reposicionar nesse horário com a entrada de Luciano Huck. No quadro Quem Quer Ser um Milionário, a empresa fará anúncios dos sorteios de prêmios de R$ 100 mil a R$ 1 milhão, pagos em “cashback”, ou “dinheiro de volta”. A estratégia é levar tráfego ao app do Magalu, pois o ganhador vai receber o prêmio por uma conta na plataforma.

Desde quando o sonho de ser milionário por meio de um programa de TV começou no Brasil, ainda com o Show do Milhão, há duas décadas, do apresentador Silvio Santos, no SBT, o número mágico compra bem menos. Para o Magazine Luiza, sem contar o investimento em mídia, a ação custará, em prêmios, um total de R$ 2,1 milhões. “Dinheiro de troco” para um negócio que tem no caixa cerca de R$ 10 bilhões, considerando a última oferta subsequente de ações (follow-on) realizada pela companhia.

Para concorrer ao sorteio, basta comprar um produto em qualquer canal da empresa, no período entre 5 de setembro e 30 de novembro – a ideia é engordar vendas ao longo desses meses, período que inclui a Black Friday, conhecida data de descontos. Cada item comprado pelos clientes gera um número. Todos os prêmios serão creditados na conta digital Magalupay, que é vinculada automaticamente ao CPF de quem faz a compra.

A campanha Cashback do Milhão Magalu faz parte da estratégia de expansão do braço financeiro do grupo. Em julho, a companhia recebeu autorização do Banco Central para incorporar a Hub Fintech, que havia sido adquirida em dezembro de 2020. Desde então, pode atuar como instituição financeira.

Aquisição de clientes

O diretor de marketing da empresa, Bernardo Cupertino Leão, diz que o consumidor já entende o termo “cashback” como um desconto. Segundo Leão, atrair o consumidor para o aplicativo diminui o Custo de Aquisição de Clientes (CAC) – um dos principais indicadores de varejistas no que se refere ao investimento para atrair o consumidor. Isso porque, uma vez dentro da plataforma, a comunicação fica mais barata.

Além disso, ao receber o desconto em dinheiro para gastar nas lojas, ou até mesmo para pagar contas e transferir para algum outro banco, o cliente acessa mais vezes a plataforma – o que também é interessante para a empresa. Essa recorrência proporciona a troca de dados e mais chances de oferecer produtos e serviços sem gastar com publicidade.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).